Posted in:

Setembro amarelo: uma reflexão sobre a depressão, o suicídio e o coaching como apoio no tratamento

setembro amarelo

Setembro amarelo, a origem!

O mês de setembro é o mês escolhido para a conscientização sobre a prevenção do suicídio.

No Brasil, a campanha do Setembro Amarelo foi criada em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com a proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

No mundo todo, estima-se que aconteçam 800.000 suicídios por ano, uma estatística alarmante que nos lembra da depressão*, que muitas vezes é a principal causa do suicídio.

 

Você sabia que, segundo um estudo feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão será a doença número 1 do mundo até 2030?

A depressão também será a doença que mais vai gerar mais custos econômicos e sociais devido aos gastos com tratamento para a população e à perda de produção.

Coaching no apoio à saúde mental

 

A depressão é uma doença que requer uma abordagem especializada, com intervenção psiquiátrica e/ou psicoterapia.

Coaching não é terapia e, por isso, não oferece a possibilidade de cura a nenhuma doença, como depressão, ansiedade ou estresse.

Por outro lado, este é um método que conta com embasamento científico e, por suas características, pode ajudar na evolução do indivíduo.

O processo de coaching parte do autoconhecimento para que o indivíduo identifique seus pontos fortes e fracos.

A partir daí, o coach ajuda na formatação de um plano de ação, que prevê o desenvolvimento de competências e habilidades para que os objetivos, definidos pelo coachee, sejam realizados.

Todos têm sonhos, mas a realização dos mesmos pode ser atrapalhada por variados pontos de bloqueio, vindo de terceiros ou de nós mesmos. Quando isso acontece, vem a frustração.

Para o indivíduo que tem predisposição a se abalar com o fracasso, este pode ser um cenário perigoso. É dessa forma, então, promovendo o autoconhecimento e gerando uma necessária reflexão sobre o próprio comportamento, que o coaching pode atuar como um apoio.

Alguns dos benefícios que o processo de coaching pode oferecer:

  • Ajuda a identificar problemas, obstáculos e bloqueios pessoais e profissionais;
  • Propicia autoconhecimento e autoconfiança, aumentando o equilíbrio e a harmonia interiores;
  • Auxilia na gestão do estresse;
  • Provê ferramentas para aprimorar a comunicação interpessoal;
  • Melhora o foco, o planejamento e a administração do tempo;
  • Aumento da realização e da satisfação pessoal e profissional;
  • Aumento do equilíbrio e da harmonia interior;
  • Melhoria na qualidade de vida;
  • Aumento de congruência interna e externa;
  • Aumento de disposição, energia e saúde;
  • Elevação da autoestima.

 

É importante reiterar que o processo de coaching não substitui nem elimina a necessidade de buscar um tratamento especializado para as patologias da mente. Nestes casos ele pode atuar apenas como um apoio.

 

*Para saber mais sobre o movimento Setembro Amarelo, acesse: https://www.setembroamarelo.org.br/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *