Coaching é um processo em rápida ascensão

O coaching é uma prática que tem se expandido rapidamente graças aos resultados que produz. Seja no âmbito empresarial, profissional ou individual, o coaching emerge como um processo altamente eficaz para uma série de finalidades que vão de atingir objetivos estabelecidos a promover mudanças comportamentais positivas e duradouras; do desenvolvimento de lideranças à elevação da performance; da aquisição de competências ao aumento da lucratividade do negócio.

Artigo publicado na Start-Up Magazine, revista especializada em novos negócios, afirma que o coaching é a segunda profissão que mais cresce no mundo, atrás apenas das profissões ligadas à TI (tecnologia da informação). Porém, se considerarmos as profissões “home-based” (que podem ser praticadas em casa), o coaching fica em primeiro lugar.


Tudo isso aponta para a tendência de consolidação do coaching como um processo realmente confiável e eficaz, certo? A princípio sim. Mas cabe observar que esse crescimento impressionante, aliado ao fato de que o coaching não é uma profissão regulamentada, pode levar a alguns mal-entendidos. Como não existem exigências legais quanto à formação necessária para que alguém use o título de coach, há quem fique com a impressão de que qualquer pessoa pode ser um coach. Noções equivocadas como essa contribuem para banalizar o conceito de coaching entre aqueles que não conhecem essa prática. Por isso, vamos aos esclarecimentos.

Quais são as exigências éticas referentes à formação do coach?

Embora não existam exigências legais referentes à formação do coach, existem exigências éticas. Para ser um coach, não basta usar esse título. É necessário dominar todo um corpo de conhecimento multidisciplinar, técnico e teórico, que permite o desenvolvimento de um processo capaz de conduzir o cliente aos resultados mencionados no início deste artigo.

É necessário, também, que esse corpo de conhecimento seja embasado por ferramentas cientificamente validadas, isto é, testadas por pesquisadores de renome, ligados a grandes universidades e divulgadas em publicações relevantes no meio acadêmico, de modo que os resultados desses estudos possam ser replicados. E tem mais: também são requisitos essenciais para o bom desempenho do coach uma prática intensa que permita o desenvolvimento das competências fundamentais à profissão, o compromisso com um código de ética alinhado a princípios e valores capazes de garantir a integridade do processo e também a experiência e os conhecimentos específicos do nicho no qual o coach atua (life ou personal coaching, executive, business ou leadership – apenas para citar alguns).

Quais são os prejuízos causados por um coach mal preparado?

Tudo isso é imprescindível porque o coaching, quando aplicado por indivíduos despreparados, pode produzir sérios efeitos colaterais. O coach atua em alguns dos aspectos mais cruciais da vida de uma pessoa ou de uma empresa, como o processo de tomar decisões que podem afetar toda a sua existência e até mesmo seu futuro. Se não possuir as qualificações necessárias para estar à altura dessa responsabilidade, o coach não será capaz de colaborar para que o cliente explore diferentes opções e analise as consequências de suas escolhas.

A situação é tão séria que a maioria dos 12.133 coaches que participaram da pesquisa da International Coaching Federation – a 2112 ICF Coaching Global Study – apontou como principal obstáculo ao coaching os indivíduos não treinados que se apropriam desse título. Eu acrescentaria que o problema não são apenas os não treinados, mas também os mal treinados. Porque da mesma forma como existem instituições sérias e confiáveis, 100% comprometidas com a consolidação do coaching e a boa formação profissional, também existem as instituições caça-níqueis que, de olho no dinheiro fácil, oferecem treinamentos sem a qualidade necessária para garantir ao coach uma formação de alto nível.

Como contratar um coach?

Como uma pessoa que há anos atua na consolidação do coaching no Brasil, e que já formou milhares de coaches, posso garantir sem sombra de dúvida: contratar um coach pode ser a melhor decisão que você já tomou em sua vida. Mas faça sua lição de casa: verifique as credenciais e referências desse profissional e onde ele fez a sua formação. Informe-se, e você facilmente perceberá quem está no caminho da banalização e quem está em condições de oferecer um coaching realmente voltado para resultados.