midias sociais

A interação imediata, principal característica das mídias sociais, como SlideShare, YouTube, Twitter e Facebook, promove o compartilhamento das mais diversas opiniões

De tempos em tempos surge uma nova rede social despertando a atenção dos internautas. A interação imediata, principal característica das mídias sociais, como SlideShare, YouTube, Twitter e Facebook, promove o compartilhamento das mais diversas opiniões e interesses no mundo virtual. De olho nas possibilidades de geração de negócios e relacionamento com esse público, as empresas realizam investimentos cada vez mais significativos em seus perfis corporativos.

As páginas organizacionais são utilizadas para interagir com fornecedores e clientes, captar recursos, promover capacitação, buscar parcerias, divulgar campanhas de marketing, além de monitorar o que é falado sobre a empresa na rede. Para os profissionais de Recursos Humanos (RH), no entanto, esses meios são importantes aliados na identificação de futuros colaboradores.

Ampliando os conceitos de gestão de recursos humanos, os especialistas em RH já utilizam canais como Linkedin, Facebook e Twitter para análise de perfis, divulgação de vagas e disseminação de conteúdos relacionados ao desenvolvimento de liderança e gestão de pessoas. Focadas no público externo, as publicações das páginas empresariais são contextualizadas para promover a identificação das pessoas com a empresa e seus valores. Tudo acompanhado e respondido de forma imediata.

O chamado recrutamento 2.0 vem sendo muito utilizado pelos gestores de recursos humanos para identificar perfis e informações que vão além do currículo tradicional. Por isso, para quem está em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho, os canais digitais são excelentes ferramentas e servem como um cartão de visitas. Construir uma grande rede de relacionamentos e revelar características profissionais e pessoais pode garantir uma recolocação qualificada. Quem parece bem-sucedido no marketing pessoal acaba ganhando pontos com a equipe de gestão de pessoas nas organizações.

redes sociais e pessoas

Ampliando os conceitos de gestão de recursos humanos, os especialistas em RH já utilizam canais como Linkedin, Facebook e Twitter

 

Apesar do uso crescente dos canais digitais para a atração de talentos, boa parte das instituições ainda proíbe o uso de mídias sociais durante a jornada de trabalho. Violação de privacidade, perda de foco e queda de produtividade dos colaboradores são alguns dos principais receios apontados.

Entretanto, a proibição pode gerar insatisfação e até a evasão de talentos. Para evitar esses problemas, os consultores em gestão propõem algumas análises antes de proibir realmente o acesso dos funcionários. Identificar os hábitos digitais dos colaboradores é a principal delas. Depois disso, é conveniente estabelecer políticas de uso para mídias sociais, para que o profissional não perca a produtividade, além de conter o efeito multiplicador das informações publicadas nesses meios, para que não comprometa a reputação corporativa, evitando assim a associação da empresa com eventuais deslizes individuais dos funcionários.
Gostou do artigo? Curta e compartilhe com seus amigos e parceiros nas redes sociais.

Crédito Imagem

suacampanha.wordpress.com/