Código de ética e conduta do coach

As 7 Regras de Ouro do Coach

1. Aplicar o coaching com ética, integridade e honestidade.

2. Zelar pela credibilidade do coaching.

3. Sempre oferecer sigilo ao cliente e ater-se ao princípio do não julgamento.

4. Investir no autodesenvolvimento para buscar a excelência.

5. Manter uma conduta ética tanto na vida pessoal quanto profissional.

6. Formar uma parceria de resultados com o cliente.

7. Contribuir para a melhoria de indivíduos, times e empresas.

Introdução

Ciente de sua responsabilidade como instituição pioneira na formação de coaches no Brasil, a Sociedade Brasileira de Coaching® elaborou o Código de Ética e Conduta do Coach com os seguintes objetivos:

1. Orientar a conduta e as relações profissionais do coach e contribuir para a boa prática do coaching.

2. Informar os clientes quanto aos critérios éticos que eles devem buscar ao contratar um coach.

3. Disseminar e reforçar a confiabilidade, a credibilidade e a aceitação do coaching junto à sociedade e ao público em geral.

4. Estabelecer e unificar as normas referentes ao exercício responsável e digno da profissão.

Princípios Fundamentais

1. O coach baseará o seu trabalho no respeito e na promoção da liberdade, da dignidade, da igualdade e da integridade do ser humano, apoiado nos valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

2. O coach trabalhará visando promover a qualidade de vida das pessoas e das coletividades, bem como promover melhorias e resultados em empresas, negócios e organizações.

3. O coach atuará com responsabilidade por meio do contínuo aprimoramento profissional, contribuindo para o desenvolvimento do coaching como campo de conhecimento e de prática.

4. O coach entenderá que sua formação e certificação em coaching o capacitam a atuar apenas no atendimento aos clientes de coaching, e não na formação de novos coaches. A atuação competente e eficaz na formação de novos coaches requer outro nível de capacitação, que deve ser obtida por meio de uma instituição idônea.

5. O coach assumirá como seu dever perante o cliente e a sociedade divulgar e cumprir as condutas éticas propostas por este código.

Seção 1 – Postura em Relação ao Coaching

1. Zelarei pela credibilidade do coaching:

a) Por meio da qualidade de meus serviços.

b) Por meio de minha conduta ética.

c) Recomendando, quando solicitado, apenas profissionais capacitados e confiáveis, certificados por uma instituição idônea.

2. Investirei continuamente em meu aprendizado e desenvolvimento pessoal a fim de oferecer um excelente serviço de coaching.

3. Ficarei atento a questões pessoais que possam afetar negativamente minha atuação como coach e, sempre que necessário, buscarei ajuda profissional para resolvê-las.

4. Jamais utilizarei meus conhecimentos de coach para prejudicar outro ser humano, seja cliente ou não.

5. Reconhecerei o empenho e a dedicação de todos os que desenvolvem materiais, produtos, conteúdos e soluções que contribuam com meu aprendizado. Agirei eticamente, respeitando seus direitos autorais.

Existe alguma palavra proibida durante um processo de coaching? Tire suas dúvidas sobre o coaching com um dos maiores especialistas do mundo.

Seção 2 – Prospecção de Clientes e Contrato de Coaching

1. Não utilizarei informações falsas ou enganosas a respeito do coaching ou de mim mesmo, visando com isso conquistar novos clientes.

2. Não prometerei o que não posso cumprir.

3. Não me posicionarei como o único responsável pelos resultados. Deixarei claro que a participação e o comprometimento do cliente são fundamentais para o êxito do processo de coaching.

4. Responderei com toda a honestidade às dúvidas e hesitações do futuro cliente quanto ao funcionamento e aos benefícios do coaching.

5. Explicarei ao cliente as premissas básicas do coaching, firmando, por meio de contrato, as condições de nossa parceria.

6. Reconhecerei o contrato como um dos fundamentos da parceria entre o coach e o coachee e me comprometerei a respeitá-lo.

7. Não atuarei com indivíduos que estejam se submetendo ao coaching contra a vontade, por imposição de terceiros. 8. Não atuarei com indivíduos que não preencham as condições necessárias para receber o coaching.

Seção 3 – Remuneração Ao fixar a remuneração por meus serviços de coaching, levarei em conta:

a) A justa retribuição aos serviços que prestarei.

b) A necessidade de comunicar os valores ao cliente antes do início das sessões e de certificar-me de que ele está ciente e de acordo.

c) A necessidade de estipular e de informar ao cliente o número de sessões cobertas pelo valor acordado e sua duração.

d) A necessidade de prestar serviços de qualidade, independentemente do valor acordado.

Seção 4 – Atitudes e Conduta com o Cliente

Não utilizarei informações fornecidas por clientes para obter vantagens pessoais nem para conceder vantagens a terceiros. Incentivarei a autonomia de meus clientes, desencorajando qualquer forma de dependência entre o coachee e o coach.

Respeitarei os limites que devem existir na relação entre o coach e o coachee. Compreenderei que esses limites são essenciais para o bom funcionamento da prática de coaching e, por isso, não manterei relações que não sejam estritamente profissionais com nenhum cliente atual.

Reconhecerei o direito do cliente de receber as melhores e mais confiáveis práticas de coaching. Por isso, não introduzirei em minhas sessões nenhum conceito, método, técnica ou ferramenta que não tenha sido desenvolvido, testado, aprovado e recomendado por uma instituição de coaching idônea.

Assumirei o compromisso de jamais utilizar minha posição como coach para induzir o cliente a realizar quaisquer atos que possam contrariar seus valores e/ou causar danos ao próprio cliente ou a terceiros. Seguirei a premissa básica de que o coach deve contribuir para fortalecer o poder de decisão e de escolha consciente do cliente, e nunca enfraquecer, diluir ou usurpar esse poder.

Não induzirei o cliente a quaisquer convicções políticas, ideológicas ou religiosas. Manterei em sigilo absoluto todas as informações fornecidas pelo cliente durante as sessões de coaching. O compromisso de confidencialidade será mantido mesmo após o término do processo de coaching, estendendo-se, também, a ex-clientes.

Todas as anotações que eu fizer durante as sessões de coaching serão destinadas a meu uso exclusivo. Essas anotações não serão divulgadas, compartilhadas ou utilizadas para outro fim que não seja o acompanhamento de minhas sessões de coaching.

Não farei nenhuma gravação em áudio ou vídeo de minhas sessões a menos que seja necessário para bem do processo de coaching. Neste caso, me comprometerei a pedir a autorização do cliente, a manter o material gravado em sigilo e destruí-lo após o término de nosso contrato.

Seção 5 – Interrupção das Sessões e Finalização do Processo de Coaching

1. Interromperei as sessões de coaching e descontinuarei o processo quando perceber que:

a) O coaching não é a intervenção mais adequada para o cliente naquele momento.

b) O cliente é disfuncional.

c) O cliente está violando reiteradamente os termos do contrato de coaching.

d) O cliente não está obtendo resultados com o processo.

e) O cliente insiste em manter objetivos antiéticos e/ou nocivos a outras pessoas, mesmo depois de tê-los analisado com o coach.

f) Existe conflito de interesses.

g) Não me sinto capaz, por motivos pessoais ou por choque de valores, de suspender meu julgamento durante minha atuação com o cliente.

h) As exigências e necessidades do cliente estão além de minha capacidade, conhecimento ou disponibilidade.

2. Não prolongarei o número de sessões de coaching de modo a estendê-las além do necessário.

Seção 6 – Resultados, Medições e Avaliações

1. Entenderei que as técnicas de medição de resultados do processo de coaching são instrumentos fundamentais para:

a) Conscientizar o cliente de seu próprio desenvolvimento e estimular seu progresso contínuo.

b) Fornecer ao cliente meios confiáveis para avaliar o retorno de seu investimento.

c) Mensurar o valor que está sendo agregado por meus serviços de coaching, o que constitui um passo importante para meu crescimento e consolidação profissionais.

d) Validar as metodologias e técnicas do coaching por meio de resultados comprovados e, com isso, fortalecer a credibilidade e a aceitação do coaching.

2. Serei absolutamente honesto nas avaliações de resultados. Assumirei o compromisso de jamais alterar, distorcer ou influenciar as respostas e percepções do cliente quanto aos resultados de minhas sessões de coaching e de minha atuação profissional.

3. Compreenderei que os processos de medição e de avaliação do coaching devem seguir critérios técnicos específicos a fim de assegurar a credibilidade dos resultados. Por isso, usarei somente as técnicas de medição e de avaliação recomendados pela instituição na qual realizei minha formação como coach.

4. Jamais divulgarei resultados ou cases de clientes sem obter deles expressa autorização – por escrito e assinada.

Seção 7 – Virtudes e Conduta do Coach

1. Manterei uma conduta ética tanto na vida pessoal quanto na vida profissional, pois entendo que é responsabilidade do coach servir de exemplo e viver na prática os princípios e valores do coaching.

2. Cultivarei as seis virtudes universais que contribuem para gerar níveis sustentáveis de bem-estar, gratificação e significado autênticos em minha vida e na vida dos que me cercam. As seis virtudes, que foram identificadas pela Psicologia Positiva e estão plenamente alinhadas à ética e aos princípios do coaching, são:

Sabedoria

É precedida pelo conhecimento e evolui para a compreensão – de si mesmo e dos outros.

Coragem

Determinação exercida atentamente na intenção de alcançar objetivos importantes, porém incertos.

Amor e Humanidade

Interação social positiva com amigos, conhecidos, familiares e até estranhos. Compreende bondade e generosidade.

Justiça

Compreende comprometimento com a coletividade, cidadania, espírito de equipe e imparcialidade.

Moderação

Expressão apropriada e sóbria de apetites e desejos. A pessoa moderada não reprime suas vontades, mas espera pela oportunidade de satisfazê-las de modo a não prejudicar a si e aos outros.

Transcendência

Estabelecer conexão com algo maior e mais durável: outras pessoas, o futuro, a evolução, o divino ou o universo.

As disposições deste Código de Ética e Conduta aplicam-se a todos os nichos e áreas de atuação do coach.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Como viver de coaching?

Coaching Generativo: O que é, Como Funciona e Como Aplicar

5 passos de como construir um negócio milionário em coaching

6 passos de como ter um negócio bem-sucedido como coach

Aprenda a viver 100% de coaching: guia completo

Marketing para coaches: alavanque sua autoridade no mercado

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.