Como Lidar com a Escassez de Mão de Obra

O Brasil tem uma das menores taxas de desemprego do mundo, mas, ainda assim, falta mão de obra especializada em diversos setores. Empresas têm tido dificuldades em encontrar profissionais qualificados e acabam caçando talentos em terras estrangeiras para suprir a carência local. Outra medida tem sido a contratação de pessoas com capacitação inadequada.

Muitas oportunidades, pouca qualificação

Nos ramos da construção civil e da tecnologia da informação há vagas em aberto, com bons salários, que não são preenchidas pela ausência de trabalhadores especializados. Devido a esse déficit, companhias admitem novos funcionários que não estão preparados para executar a função requerida. Esta prática pode prejudicar a competitividade das organizações.

Educação precária

Outros contratempos na hora de recrutar são a pouca experiência e a má formação acadêmica ou técnica dos candidatos – questão diretamente ligada ao baixo nível de ensino no Brasil. Neste ponto, é um equívoco pensar que somente o bacharel tem chances no mercado de trabalho – há várias vagas vagas que poderiam ser ocupadas somente com cursos profissionalizantes.

Reconheça e aproveite atributos de colaboradores

Economistas avaliam que a carência de pessoas especializadas afeta negativamente a economia brasileira, reduzindo o seu nível de produtividade. Mas o problema nem sempre está no trabalhador. Muitos empresários subutilizam funcionários contratando-os para postos inferiores ao seu nível.

professor aluno computador
Treinar colaboradores para exercer diferentes tarefas dentro da empresa também é uma opção viável.

 

Por outro lado, há empregados inaptos a desempenhar as funções para as quais foram requisitados. Esta questão poderia ser solucionada com o direcionamento adequado da alocação de cargos, de forma a evitar o desperdício de talentos e habilidades profissionais. Treinar colaboradores para exercer diferentes tarefas dentro da empresa também é uma opção viável, uma vez que eles podem ser reaproveitados caso não se adaptem à determinada missão.

Invista nas “pratas da casa”

Setores que oferecem remunerações altas e acabam retirando empregados de posições nas quais têm verdadeira vocação também têm “culpa no cartório”. Uma solução encontrada por muitas companhias é a adoção de uma política de retenção de talentos, voltada para a admissão, manutenção e motivação de funcionários que agregam valor aos negócios.

Treine contratados

O investimento no capital humano e no desenvolvimento de pessoas é uma das formas mais eficazes de se encarar a escassez. Cientes do tortuoso percurso para encontrar mão de obra de qualidade, organizações devem promover a qualificação dos colaboradores já contratados. É uma maneira de evitar perda de tempo em recrutamentos que não atingem suas finalidades e aprimorar o desempenho de quem é “da casa”. Se o empregador não tem intenção de montar sua própria capacitação, uma possibilidade é desenvolver programas através da formalização de parcerias com instituições de ensino.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Skills de hoje e do futuro

O que é autoeficácia e como ela pode ajudar você

As habilidades mais importantes em 2021

Cursos de extensão EAD: Saiba as vantagens de aderir ao sistema

MBA Coaching: Saiba tudo sobre esse tipo de graduação

O papel do feeling no mundo corporativo

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.