Elevator pitch: algumas dicas e exemplos para um pitch perfeito

elevator pitch algumas dicas exemplos para perfeito

Sabe aquela história de que a primeira impressão é a que fica? O elevator pitch tem um pouco a ver com isso.

Mas o que significa essa expressão?

E como pode ajudar você a mostrar um bom cartão de visitas e deixar a pessoa do outro lado impressionada?

Uma coisa é certa: saber como montar o pitch perfeito pode ser o diferencial para o sucesso da sua abordagem.

Está curioso para saber mais sobre o tema? Então, este artigo é para você.

Confira dicas e exemplos para você arrasar na sua apresentação e conquistar os seus objetivos.

O que é elevator pitch?

elevator pitch o que e

O termo elevator pitch deriva do inglês e tem sua tradução livre como algo próximo a “discurso de elevador”.

Aparentemente, isso pode não significar muita coisa, mas ganha sentido quando analisado o contexto.

As conversas de elevador costumam ser curtas, durando somente o intervalo de um andar e outro.

Ou seja, como você não tem muito tempo para prolongar o assunto, precisa ser rápido.

O elevator pitch, então, também é um tipo de interação curta.

Contudo, ao contrário das divagações feitas entre um andar e outro, ele tem um propósito bem definido: apresentar uma ideia de forma prática, direta e instigante.

Por isso, podemos comparar o elevator pitch a um cartão de visitas, aquele que você entrega a clientes em potencial ou mesmo a investidores.

Também é possível dizer que o termo em inglês é uma estratégia resumida de venda, na qual os pontos principais são destacados e o foco no diferencial do produto, do serviço ou da ideia enaltecido.

Um bom exercício para entender o conceito de elevator pitch é tentar explicar o seu negócio em, no máximo, três minutos. Isso de maneira que gere interesse;

Esse é o tempo que muitas vezes você vai ter para fazer um approach com seu público e garantir o seu interesse para um posterior aprofundamento sobre o tema.

É ou não é como uma rápida conversa de elevador?

História do elevator pitch

O termo elevator pitch, como você deve imaginar, tem relação direta com o elevador.

Mas não essa que acabamos de mencionar, que se refere ao curto intervalo de interação entre os ocupantes.

O batismo da expressão tem mais a ver com a criação do dispositivo de segurança presente nos elevadores, que possibilitou o desenvolvimento em larga escala da tecnologia.

Criado por Elisha Otis, o aparato fez com que os cabos de sustentação não arrebentassem com tamanha facilidade.

Mas o que isso tem a ver com o tema deste artigo? Tudo! Nós já vamos chegar lá.

No dia da apresentação do seu protótipo, frente a uma plateia temerosa dos riscos do experimento – mas, ao mesmo tempo, curiosa -, Otis montou um verdadeiro espetáculo.

Já dentro do elevador, o inventor solicitou que cortassem a corda que sustentava a grande caixa de transporte.

O resultado foi um estado de pânico geral do público, que previa uma tragédia.

No entanto, para surpresa de todos, menos de Otis, o dispositivo de segurança foi ativado e o elevador sutilmente tocou o solo.

Moral da história: esse foi o primeiro elevator pitch de que se tem notícias.

Ou seja, uma forma rápida e eficaz de se simplificar algo complexo e conquistar o público.

Como chegar ao elevator pitch perfeito?

elevator pitch como chegar perfeito

Já sabemos uma característica que o elevator pitch tem que ter: concisão. Ou seja, ser objetivo.

Mas além da habilidade de descrever uma quantidade considerável de informações em um curto espaço de tempo, o que mais pode levar a uma apresentação perfeita?

Vamos a algumas dicas.

Daniel Pink e como chegar no elevator pitch perfeito

O autor do livro “To sell is human”, Daniel Pink, parece ter a resposta para essa pergunta tão importante.

Nessa obra, ele divide os pitchs em seis tipos, cada um voltado para uma situação específica.

Essa categorização pode ajudar você a criar a sua melhor estratégia para montar o pitch perfeito.

Confira:

Pitch de uma palavra apenas

Quando falamos que, quanto mais sucinto e explicativo um elevator pitch for, melhor, podemos ser rigorosos ao ponto de que uma palavra pode resumir tudo.

No livro, o autor usa o exemplo do termo “busca”.

Ao citá-lo, qual é a primeira empresa que lhe vem à cabeça, aquela que praticamente se apropriou da palavra?

Você provavelmente já matou a charada, mas aqui vão duas dicas: ela é uma empresa de tecnologia digital e é página inicial dos navegadores da maioria dos usuários.

Pois é, agora ficou fácil. Estamos falando do Google.

Quem sabe o seu negócio não pode monopolizar o uso de alguma palavra também?

A fácil associação dela com a sua organização é um elevator pitch muito bom.

Pitch em perguntas

Fazer um questionamento e não uma afirmação é muito mais instigante. A pessoa é convidada a uma reflexão e, dependendo da conclusão tida como resposta, o seu engajamento já é garantido.

Especialmente em um elevator pitch, que o objetivo principal é persuadir, essa estratégia pode funcionar muito bem.

Experimente colocar um ponto de interrogação no final da sua apresentação.

Quem sabe não seja esse o detalhe que faltava para você atingir o seu objetivo?

Pitch rimado

Sabe aquela música chiclete, hit do verão, que fica na sua cabeça por dias?

Pois é, a letra pode não ter lá muito conteúdo, mas a melodia e a rima dos refrões exercem um efeito quase hipnótico.

Usar desse artifício também pode ser interessante.

Afinal, é uma forma de agir no inconsciente das pessoas, colocando ideias em suas mentes através de versos ritmados.

Pitch no correio eletrônico

Você está lá conferindo sua caixa de entrada de e-mail quando, de repente, um assunto lhe chama atenção.

Qual é a sua primeira atitude? Abrir o e-mail, é claro.

É algo instintivo.

Para Pink, um assunto de e-mail ou qualquer outro tipo de elevator pitch só vai ser efetivo se cumprir algum dos seguintes princípios, de preferência os três:

  • Utilidade: é preciso trazer algo útil, prestar um serviço necessário
  • Curiosidade: deve chamar a atenção do público, seja pela inovação, eficiência ou outro fator que desperte interesse das pessoas
  • Especificidade: o que está sendo oferecido necessita atender uma demanda específica do cliente.

Pitch no Twitter

Essa rede social é um grande exemplo de elevator pitch.

Afinal, escrever algo relevante em até 280 caracteres não é para qualquer um.

Por isso, um bom exercício para quem deseja montar uma apresentação escrita e curta é usar o limite imposto pelo Twitter.

Quem quiser se desafiar ainda mais pode tentar escrever com uma quantidade ainda menor de cliques, como 140, por exemplo, como costumava ser inicialmente.

Se você conseguir criar algo relevante com essa quantidade de caracteres, está de parabéns.

É sinal que os seus poderes de síntese e objetividade estão ótimos.

Pitch na Pixar

Atire a primeira pedra quem nunca se emocionou com alguma história da Pixar.

Para quem dispõe de um pouco mais de tecnologia, pode usar um método muito adotado pela empresa de animação digital: o storytelling.

Contar uma história é a melhor forma de conectar e conquistar a audiência.

Você pode criar um personagem e se basear na jornada do herói para construir a sua narrativa.

Qual o seu pitch?

Depois de apresentado os seis modelos, é chegada a hora de você escolher qual abordagem pode ser a mais eficaz no seu contexto.

Quem sabe um slogan rimado pode funcionar muito bem para vender a ideia de um produto?

Ou uma pergunta poderosa, que faça seu público refletir, possa ser o caminho?

Estratégias à parte, o elevator pitch é uma ótima ferramenta, especialmente, se o assunto é prospecção de clientes.

Elevator pitch e prospecção

elevator pitch prospeccao

Antes de fechar um negócio, você precisa fazer um contato com quem está do outro lado.

É como se fosse um relacionamento.

Primeiro, é preciso conhecer o parceiro, depois, usar suas armas de sedução, para, por fim, estabelecer um laço de fidelidade.

A prospecção seria essa primeira etapa, a fase de conhecimento.

Para ter sucesso aqui, é necessário chamar a atenção e manter o interesse para os próximos passos.

Logo, é essencial investir em uma boa apresentação – e é justamente nesse sentido que o elevator pitch vai ajudar.

O segredo é tentar não cair na mesmice, fugir do lugar comum.

Driblar o medo e trabalhar de maneira positiva com essa sensação de oportunidade vão ser os diferenciais da sua estratégia.

Qual a importância do elevator pitch?

Investir em um elevator pitch pode ser vital para o sucesso de qualquer negócio. É a chance que você tem de se destacar perante os demais.

No mundo dos negócios, é importante ter uma grande sacada, pensar em alguma solução fora da caixa.

Mas nem sempre isso é suficiente, até porque, muitas vezes, você não tem o capital necessário para colocar seus conceitos inovadores em prática.

Por isso, a figura do investidor é tão importante.

Para chamar atenção em meio a multidão, o elevator pitch pode ser seu principal aliado e a oportunidade que estava faltando para o seu negócio finalmente decolar.

Exemplos de elevator pitch

Já falamos bastante sobre a parte teórica do elevator pitch, mas que tal vermos um pouco de exemplo práticos para inspirar você a fazer o seu?

Pitchs de elevador para inspirar

Confira três exemplos que você pode adaptar para a sua realidade:

Pitch com pergunta

Está pronto para sua empresa retomar o crescimento?

Meu nome é Jorge Garcia, especialista em aplicação e leitura de indicadores de desempenho, e estou preparado para também fazer a diferença positiva para o seu negócio.

Tenho experiência em três multinacionais do mesmo segmento da sua organização e colaborei para o aumento de 75% da produtividade nessas ocasiões. E aí, vamos conversar?

Pitch de Twitter

Vou fazer a diferença que você está buscando para o seu negócio. Quer aumentar a sua produtividade em 75%? Eu, Jorge Garcia, sei como.

Pitch de e-mail

Conheça 5 maneiras para mensurar o desempenho dos seu colaboradores e aumentar a produtividade da sua empresa.

Boas práticas do elevator pitch

elevator pitch boas praticas

Quando o assunto for elevator pitch, menos é mais.

Opte sempre por um discurso curto. Se possível, contendo uma palavra que resuma bem a sua operação.

E também considere as outras dicas de Daniel Pink:

  • As rimas são elementos sonoros muito importantes
  • Perguntar não ofende
  • Abuse dos questionamentos reflexivos
  • Sempre que possível, conte uma boa história
  • Nunca se esqueça das três palavrinhas mágicas: utilidade, criatividade e especificidade.

Os erros mais comuns no elevator pitch

Assim como existem as boas práticas, há cuidados que precisamos ter para elaborar um elevator pitch.

Evite os quatro erros mais comuns e garanta o sucesso da sua abordagem de apresentação:

1. Grande demais

O mandamento mais importante do elevator pitch é o tamanho.

Ele não pode ser extenso demais, pois isso pode fazer com que o interesse do público seja perdido.

Além disso, nunca se sabe quanto tempo disponível o cliente ou o investidor vai ter para apreciar o seu trabalho.

Então, seja objetivo e vá direto ao ponto, sem grandes rodeios.

2. Vago demais

Ser curto não significa ser vago.

Não confunda objetividade e ir direto ao ponto com meias palavras soltas.

É claro que ninguém vai conseguir dizer tudo em um minuto.

Mas é possível abordar os tópicos principais de maneira sucinta para um posterior aprofundamento.

3. Comum demais

O grande objetivo do elevator pitch é chamar a atenção.

E ninguém consegue essa façanha sendo mais do mesmo.

É preciso inovar e fugir do usual.

Essa pode ser a sua única oportunidade de contatar alguém importante no seu segmento de atuação.

Você não vai querer desperdiçar a chance por medo de pensar diferente, não é mesmo?

Use sua criatividade e não deixe que as suas crenças limitantes o paralisem.

4. Comercial demais

Você não quer vender nada ainda, então, não queime etapas.

Em um primeiro momento, a ideia é apresentar o projeto e mostrar suas ideias.

Atacar com uma linguagem muito mercantilista pode assustar os investidores ou soar como algo vazio.

É um mecanismo de defesa das pessoas desviar conversas quando percebem que alguém está querendo vender algo a elas.

Não é assim que você se comporta ao receber uma ligação de telemarketing?

Dicas para criar um pitch de sucesso

Além dos já citados conselhos do especialista, resolvemos oferecer mais uma mãozinha para você.

Separamos três dicas que prometem fazer do seu pitch um sucesso.

Estabeleça uma meta

O que você planeja com o seu elevator pitch? Conseguir uma reunião com um grande investidor? Prospectar novos clientes? Lançar um novo produto no mercado?

Inúmeros objetivos que podem ser alcançados com essa estratégia de rápida apresentação, mas cabe a você decidir qual deles é o seu.

A partir desse norte, fica mais fácil traçar um planejamento para montar o tipo de discurso ideal.

Explique sua ideia

É importante que o interessado tenha bem claro o que é o produto, o serviço ou a solução que apresenta para determinada situação.

Por isso, você precisa explicar bem a sua ideia e mostrar seus diferenciais – como veremos a seguir.

Apresentar números e dados relevantes sobre o seu trabalho é uma boa forma de dar credibilidade ao que está sendo dito.

Lembre-se disso.

Enalteça o seu diferencial

Depois de seguir a dica anterior, é chegado o momento mais importante.

Você deve se perguntar o que seu negócio tem que os outros não possuem.

É mais do que necessário ter um diferencial, algo que justifique o interesse por sua marca e não a do concorrente.

Isso só vai acontecer se ele acreditar no que há de específico na sua oferta, o que a distingue das demais do mercado.

Quais os principais elementos que um pitch deve ter?

Como dica final para montar o seu pitch, certifique-se que ele tenha os seguintes elementos:

  • Introdução: brevíssimo contexto do negócio. Caso o seu tempo for muito curto, essa parte pode ser retirada
  • Oportunidade: qual é o problema que a sua empresa se propõe a resolver
  • Solução: como ela vai resolver essa situação
  • Pedido: o que você espera do seu alvo.

O desafio

Sem dúvidas, produzir um elevator pitch é um desafio e tanto.

Afinal, não é fácil resumir anos de atuação em poucas linhas – e de forma atraente e chamativa.

Mas se você, que conhece a empresa como ninguém, é incapaz de fazer isso, algo está errado.

Por isso, vá sem medo e encare a situação como uma oportunidade.

O cavalo encilhado, quase sempre, só passa uma vez na sua frente – e é preciso estar pronto para subir nele.

O feedback

elevator pitch feedback

O pior que pode acontecer é o investidor dizer não. Mas, sem tentar, essa certeza você já tem. Então, que tal arriscar?

Por mais que não tope investir de cara no seu negócio, ele pode manter contato, acompanhar o desenvolvimento da sua empresa mais de perto.

A verdade é que você não tem nada a perder.

Basta aguardar o feedback do ouvinte para ter a sua resposta – e sempre leve seus apontamentos em consideração.

Outros tipos de pitch

Existem outros dois tipos de pitch bastante utilizados no mundo dos negócios.

Veja só:

Apresentação do negócio

É um pitch um pouco mais longo, que conta com uma apresentação mais detalhada.

Inclui dados como: estágio atual da empresa, faturamento, nicho de mercado, entre outros.

A apresentação dura até dez minutos, mais ou menos.

Sumário executivo

É ainda mais detalhado que o anterior.

A apresentação mostra cada parte do um plano de negócio, desde seu planejamento até a aplicação.

Pela complexidade, o tempo máximo é o dobro do modelo acima: 20 minutos.

Conclusão

elevator pitch conclusao

O elevator pitch é uma estratégia essencial no mundo dos negócios.

Especialmente quem lida com vendas deve investir nesse modelo de apresentação, que valoriza o produto e o destaca frente os demais.

Com as dicas que trouxemos, você se sente mais preparado para elaborar o seu?

Lembre-se: o segredo está em ser sucinto e, ao mesmo tempo, criativo para garantir a atenção dos interessados e encaminhar essa conversa para um próximo nível.

E aí, gostou do artigo? Pretende usar o elevator pitch como estratégia? Conte para a gente nos comentários.

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Como se comunicar bem com as pessoas

Código de conduta e ética profissional: tudo sobre o assunto

O que você faz para o seu desenvolvimento pessoal?

O que é autoeficácia e como ela pode ajudar você

Entenda o que é sincericídio e como ele pode afetar sua vida

Cursos de extensão EAD: Saiba as vantagens de aderir ao sistema

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.