Empreendedor: o hit do momento

(por Bruno Calderaro)

Quando esse negócio de empreender começou, acredito que ninguém imaginava a proporção que essa onda tomaria, só que o fato é que virou moda, entrou para o ‘hall da fama’ dos brasileiros, o que é muito bom, na verdade acho espetacular.

Contudo é bom tomar cuidado para não fazer parte das estatísticas do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). As estatísticas apontam que 50% das empresas quebram em dois anos, 70% antes de completarem 5 anos, e  95% em 7 anos.

Seja por falta de planejamento, produto ruim ou  bom demais, time fraco, estratégia errada ou qualquer variável que seja, o fato é, o mercado não perdoa aqueles que não sabem o que fazem.

O mercado engole, em média, 2.300 empresas por dia em nosso país, isso mesmo, só hoje duas mil e trezentas empresas fecharão suas portas, são quase 96 empresas que deixam de existir por hora, antes mesmo de você terminar de ler esse artigo mais de 10 empresas virarão pó.
Sabe o que a maioria dessas pessoas têm em comum?

A ideia, mal definida, do que é empreender.

Por atuar em um ramo muito dinâmico tenho contato com muitas pessoas e, em especial, com micro e pequenos empresários.  Infelizmente o que mais vejo é:

“Fui demitido, agora não quero mais trabalhar para os outros, vou abrir minha empresa”

“Aprendi tudo o que a empresa na qual trabalho faz, vou montar minha empresa”

“Tive uma ideia e ela é imbatível: vou montar minha empresa”

Das coisas que mais ouço e vejo acontecer, sem duvida alguma a parte de ter ideias é a mais falha.

IDEIA???  Isso qualquer um tem e em qualquer lugar, isso é natural, o desafio de empreender não consiste apenas em ter ideias.

Esse lance de ideias me fez lembrar de uma palestra do guru das Startup, Steve Blanc de Stanford. Ele abre a palestra perguntando ao público quem se considera um empreendedor, invariavelmente a grande maioria levanta a mão, logo em seguida vem a resposta: “se vocês fossem realmente empreendedores estariam na rua vendendo suas ideias e não numa sala de aula esperando que alguém os ensine a empreender.”

Pessoas de visão são empreendedoras, e visão é a capacidade que alguém tem de criar algo que não existe, que só para ela é real.
Pessoas de visão são empreendedoras, e visão é a capacidade que alguém tem de criar algo que não existe, que só para ela é real.

Qual a mensagem que ele quer passar desafiando o público? Um alerta que pode levar ao grande fator comum das estatísticas do Sebrae.

A mensagem deixada por ele é que, pode ser um equívoco pessoas que tem muitas ideias se considerar empreendedoras.

Se a definição de ter muitas ideias é um equivoco, qual definição pode, de fato, levar ao sucesso um empreendedor?

Pessoas de visão, essas sim são empreendedoras, e visão é a capacidade que alguém tem de criar algo que não existe, que só para ela é real, como se estivesse ali, e não importa se só ela consegue ver.

Usando uma analogia a visão funciona assim:

É como um escultor, ele olha para peça de argila na sua frente, olha para o objeto a trabalhar e enxerga o resultado final, a obra de arte em si, e foca em retirar o excesso, a argila sobressalente, o que não faz parte da sua obra.

Essa habilidade faz realmente a diferença no processo de empreender.

E claro, contar com a assistência de um coach contribui bastante para o êxito de qualquer negócio.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Conheça as vantagens e desvantagens do outsourcing

Empowerment: O Que é, sua Importância nas Empresas e Exemplos

Dinâmica de Apresentação: Como Fazer, Dicas e Exemplos Práticos

Diagrama de Ishikawa: Guia Completo Passo a Passo

O Carnaval chegou… todo cuidado é pouco!

AFINAL, EXISTE UM MODELO DE CORPO PERFEITO?

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.