Engajamento e satisfação com o trabalho: qual a relação entre eles?

De acordo com Edwin Locke, o professor de psicologia pioneiro no desenvolvimento da teoria de estabelecimento de objetivos, satisfação com o trabalho é um estado emocional prazeroso ou positivo que resulta da avaliação que você faz de seu trabalho ou de suas experiências com o trabalho. Já o engajamento diz respeito ao quanto você está disposto a investir, voluntariamente, em seu trabalho e em sua organização.

Portanto, engajamento e satisfação não são a mesma coisa, embora formem uma relação orbicular: o engajamento aumenta a satisfação com o trabalho, e a satisfação com o trabalho, por sua vez, pode ser considerado um, entre vários fatores, capazes de estimular o engajamento. Estimular, contudo, não é o mesmo que garantir. Um dado revelado pelo Kelly Global Workforce Index, do qual participaram 120 mil pessoas em 31 países, deixa isso bem claro: 55% dos trabalhadores estão ativamente procurando um emprego melhor, mesmo que estejam felizes em seus empregos atuais.

Mais uma vez, estamos falando de coisas diferentes, ainda que relacionadas. Uma boa definição de bem-estar no trabalho vem do Chartered Institute of Personnel and Development (CIPD), instituição com sede em Londres que desenvolve um sólido corpo de pesquisas direcionadas ao mundo do trabalho. Segundo o CIPD, o bem-estar profissional diz respeito a “um ambiente que promova um estado de contentamento que permita ao funcionário florescer e atingir seu pleno potencial, para seu benefício e da organização”. Sim, sem dúvida, trata-se de mais um estímulo ao engajamento, mas não de uma garantia.

Com base na análise de pesquisas do Gallup sobre bem-estar e engajamento, Susan Sorenson escreveu para o Business Journal que ser indulgente com os funcionários não substitui o esforço de engajá-los. Mantê-los felizes, diz ela, é um objetivo que vale a pena, pois contribui para a construção de um ambiente de trabalho mais positivo. Porém, empregados felizes não estão necessariamente engajados – e os engajados são aqueles que dão mais duro, ficam por mais tempo e apresentam uma performance melhor.

Também é importante observar que, em alguns casos, é possível encontrar profissionais engajados, mas com um baixo nível de bem-estar. Em situações como essas, porém, o engajamento e a alta performance não são sustentáveis, e há uma boa possibilidade de que existam sinais de burnout no horizonte. Por outro lado, a combinação do engajamento com o bem-estar produz resultados impressionantes.

Esse artigo foi extraído do livro Engajamento Total, escrito em parceria com Villela da Matta e Brian Tracy, que pode ser adquirido na Sociedade Brasileira de Coaching – Performance Shopping: https://loja.sbcoaching.com.br/engajamento-total-1024 . Boa leitura!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Wohasu: uma abordagem holística para a felicidade

Universidade de Yale promove mesa redonda para discutir felicidade em fórum de Davos

3 dias de POEX: uma jornada rumo à felicidade

APRECIAÇÃO DA BELEZA: Aprenda a contemplar a vida e ser mais feliz

BONDADE: A virtude da humanidade

CRIATIVIDADE: Entenda a importância dessa força de caráter

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.