Estagnação mental: como sair definitivamente da estagnação?

estagnacao mental como sair definitivamente

Você sabe o que é estagnação mental?

Talvez até já tenha passado por isso, mesmo sem entender de fato o que acontecia. 

Encontrou-se paralisado diante da sua própria vida, sem enxergar uma perspectiva de melhora, ou cansado dentro da própria rotina. 

Trata-se de um problema que pode atrapalhar você em aspectos diversos.

Vários fatores podem levar a ela. A prisão na zona de conforto, a falta de perspectiva no trabalho ou mesmo o desgaste das relações no dia a dia. 

Mas como identificar e, mais importante, como sair dessa condição?

Vamos a algumas dicas!

O que é estagnação mental?

estagnacao mental o que e

O primeiro passo é entender do que se trata a estagnação mental.

É uma condição que se apresenta quando a nossa mente encontra-se num processo de estagnação, paralisada, sem conseguir enxergar aquilo de bom que acontece ao redor ou sem ver perspectiva nenhuma de melhoria ou evolução dos quadros.

Nesse caso, a pessoa que sofre com a estagnação mental acaba por entrar em um círculo prejudicial e vicioso. 

Ao mesmo tempo em que se vê sem perspectiva de melhora, aprofunda o quadro por não conseguir fazer nada para mudar isso.

Além disso, muitas vezes há um entendimento distorcido daquilo que buscamos. 

Muitos acabam por abandonar seus sonhos por não conseguirem ver que eles dependem de mais esforço ou dedicação, esperando resultados imediatos.

Sem uma dose extra de persistência e de determinação, o fundo do poço pode ficar um tanto mais próximo.

Como saber se você está passando por isso?

estagnacao mental como saber se voce esta passando por isso

A estagnação mental não é um estado que simplesmente surge, como em um passe de mágica. 

Ele vai aparecendo aos poucos, e é fundamental que haja uma percepção sobre a sua chegada. 

No entanto, com frequência nos negamos a admitir isso. 

O primeiro passo para ver que você está passando por isso é a constatação da rotina. 

Nela, os dias se diferenciam muito pouco uns dos outros. 

Assim, quando vê, você já está dentro do processo sem ter notado.

Estamos tão acostumados com o nosso dia a dia que sequer percebemos a constante repetição.

Quando notamos e conseguimos observar isso de fora, com um certo distanciamento, fica mais perceptível que estamos em um looping que não parece ter fim, como se a direção estivesse no piloto automático.

O mesmo vale para as pessoas que nos cercam. 

Acabamos por entrar, juntamente com elas, em processo de repetição. 

Logo, isso pode se tornar um problema para os relacionamentos, sejam eles com cônjuges, amigos ou familiares.

Já deu para ver que a rotina, quando contribui para o processo de estagnação mental, pode ser muito prejudicial. 

Em alguns casos mais extremos, pode ir acabando aos poucos com a vontade de viver. 

Quando chega nesse ponto, pode levar até mesmo ao agravamento de distúrbios psiquiátricos, como a depressão, por exemplo.

Claro que não se trata de simplesmente jogar tudo para o alto e abandonar a rotina. Mas é preciso buscar um equilíbrio entre ela e os demais aspectos da nossa vida, para que nenhum se sobressaia em relação aos demais.

Outro fator que contribui para a estagnação mental é a chamada zona de conforto. 

Quando estamos há muito tempo em algum trabalho, por exemplo, em uma situação considerada estável, a linha que separa esse “conforto” da estagnação mental é tênue.

Isso porque passamos a considerar aquela situação como ideal, sem risco de uma demissão, por exemplo. 

No entanto, é algo que vale para o bem a para o mal: deixamos de correr riscos, mas também ficamos impedidos de encontrar novas oportunidades para a carreira, por exemplo.

O crescimento pessoal, em qualquer área, implica obviamente em correr riscos. 

Deixar a zona de conforto, portanto, é fundamental para essa evolução.

Devemos ter, mesmo em situações consideradas por nós como confortáveis, algumas metas estipuladas. 

Aqui, vale o mesmo explicado para a rotina: não se trata de jogar tudo para o alto, pedir demissão e mudar de cidade, por exemplo, mas sim a busca pela situação de equilíbrio, na qual você poderá criar novos projetos para ir em busca de uma promoção e atingir cargos mais altos dentro da empresa na qual você está. 

Principais características da estagnação mental

Existem alguns fatores que ajudam a apontar se você está de fato passando por um momento de estagnação mental. 

A maioria deles afeta o lado psicológico, mas reflete em comportamentos repetidos ao longo dos dias, semanas e até meses, caso você não busque uma mudança rápida.

O primeiro delas é a perda do entusiasmo. 

Aos poucos, passamos a sentir que nada mais nos motiva e deixamos, inclusive, que outras pessoas tomem as decisões por nós a respeito de todos os aspectos das nossas vidas.

A pessoa passa a ficar ausente, com o olhar perdido. 

Ainda assim, mantém todas as atividades básicas vitais para a sobrevivência: se alimenta, dorme, respira, mas basicamente como se estivesse ligada no já referido piloto automático.

A estagnação mental faz com que a pessoa não enxergue as oportunidades que a vida lhe apresenta. 

E, com isso, faz com que ela perca essas possibilidades, deixando passar boas chances de crescimento e até mesmo de melhorar a vida, que encontra-se estagnada.

Dessa forma, o sentimento que se tem é de que a vida está passando cada vez mais rápido.

Apesar disso, tudo acontece da mesma forma, como em uma eterna marola sem a menor graça.

9 dicas para sair da estagnação mental

estagnacao mental 9 dicas para sair

A estagnação mental, como já vimos, pode ser definida como um estado de espírito. 

No entanto, existem meios de, após identificá-la, tomar algumas atitude que nos ajudam a superar esse estágio difícil.

Veja abaixo quais são elas e entenda como essas ações podem contribuir para se livrar da estagnação mental.

Tome uma atitude

Esse é o primeiro passo. Acima de qualquer coisa, aja, tome uma decisão em relação a isso.

Quando identificar o problema, faça algo para mudá-lo. Aceite que existem coisas que você não pode controlar e siga em frente.

Faça exercícios ou pratique um esporte

A prática de atividades físicas provoca reações químicas no nosso cérebro, e libera endorfina para o corpo. Isso ajuda a aumentar a sensação de bem-estar.

Dessa forma, você estará reduzindo os níveis de incerteza, fazendo com que a sua mente se concentre em outra coisa que não os motivos que estão lhe causando a estagnação mental. 

A mente pode controlar o medo e os sentimentos ruins, desde que você permita isso.

Escolha seu esporte ou prática de exercício favorita. 

Pode ser desde uma caminhada até uma corrida, ou mesmo um esporte como vôlei, futebol ou tênis, por exemplo.

É importante também dosar isso, e não descarregar todas as energias na prática esportiva. 

Do contrário, você poderá ocasionar outros problemas, como lesão por excesso de atividade física. 

Procure uma orientação especializada antes de começar.

Mantenha-se ocupado para conseguir se despreocupar

Essa dica pode parecer paradoxal em um primeiro momento, mas há uma expressão popular, muito utilizada pelos mais velhos, que ilustra bem o que ela significa: “Mente vazia, oficina do Diabo”.

Ou seja, quando você não tem muitas preocupações, e não ocupa sua mente com coisas importantes ou necessárias para o dia a dia e sua própria evolução ou crescimento, você passa a ocupar a cabeça com pensamentos ruins, que podem passar a afligir você e, no fim das contas, contribuir com o estado de medo e estagnação mental.

Para reduzir essas incertezas emocionais, caso algo perturbe você, busque uma solução para eles. 

É comum que, no início, esses problemas nos paralisem e causem até um certo pavor.

No entanto, a postura positiva é fundamental: gaste sua energia buscando as respostas necessárias, enfrentando a situação de maneira positiva.

Isso porque a carga negativa não irá ajudar em nada. 

Pelo contrário: só irá piorar a situação, mantendo você com os problemas, e o pensamento em algo que nada acrescenta.

Cheque suas expectativas

Em muitos casos, podemos estar ajudando em um processo de autossabotagem. 

Mas porque isso ocorre?

A resposta é simples: quando elevamos demais nossas expectativas, podemos não ver os resultados aparecendo em um curto espaço de tempo. 

Isso faz com que você fique desmotivado, achando que nunca nada vai melhorar e, sem querer, acaba contribuindo para se manter no estado de estagnação mental.

Além disso, o fato de admirarmos o sucesso de alguém, sem entender como ele aconteceu, faz com que olhemos apenas para os resultados, ignorando tempo e esforço necessários para atingi-los. 

As falsas expectativas que projetamos, achando que o sucesso ocorre da noite para o dia, pode gerar sentimentos de frustração

Mas, na verdade, não é assim que as coisas funcionam. É preciso entender que tudo leva tempo e esforço, inclusive com decepções ao longo do percurso.

Então, se você está passando por isso, não se frustre ou desista na primeira oportunidade. 

Tudo faz parte do processo. 

O importante é conseguir tirar lições para o seu crescimento disso tudo.

E tudo bem se, para isso, você tiver que reduzir um pouco suas expectativas no momento. Isso ajudará você a não se frustrar e entender que o processo de sucesso e crescimento ocorre degrau por degrau, superando um por vez e vencendo, por etapas, os objetivos que você define para si mesmo.

Busque um hobby

Todos nós temos alguma ou algumas atividades que nos trazem prazer: pode ser a leitura, a música, dançar ou mesmo acompanhar algum esporte. 

Caso você não tenha, procure identificar o que faz com que se sinta feliz. 

A partir daí, passe a explorar esse hobby nas horas vagas. 

Foque nele e desfrute os momentos por meio dessa atividade favorita. 

Dê esse direito a você mesmo, sabendo que ter tempo livre e ocioso não é necessariamente algo ruim. 

Pelo contrário, pode ser muito bom para clarear as ideias e ajudar você no processo de abandono da estagnação mental.

Isso porque essas atividades recreativas ajudam você a desconectar por um momento, mesmo que não afaste, necessariamente, você dos problemas – que seguirão existindo. 

Apesar disso, cria um momento para espairecer, mantendo a mente ocupada em outra atividade, reduzindo a sensação de incerteza emocional.

Concentre-se naquilo que está dando certo

Em muitos casos na nossa vida, os pensamentos negativos acabam por atrapalhar. Isso porque focamos muito mais nas coisas que estão dando errado do que naquilo que está dando certo. 

Isso é extremamente prejudicial, e pode contribuir para a estagnação mental, já que tendemos a acreditar que nada funciona e, por conta disso, não há motivos para seguir lutando e tentando.

Quando você está frustrado por não obter o progresso, a tendência é focar no lado negativo, e deixar predominar pensamentos como: “não sou bom o suficiente”, ou “nunca vai funcionar”.

Ignore isso e tenha em mente que você atrai aquilo que coloca como foco. 

Portanto, pare de prestar atenção naquilo que não está funcionando e concentre-se nos aspectos positivos da sua vida.

Condicionando melhor a sua mente, você terá acesso a recursos criativos melhores e, por consequência, aumentará a chance de resultados positivos.

Foque nos projetos

Ao enfrentar uma situação de dúvida, uma boa maneira de se livrar dos pensamentos ruins é ocupar a cabeça com algo produtivo e que poderá ser determinante para seu crescimento pessoal e profissional, a médio e longo prazo.

Ao manter a mente ocupada, ela foca em cumprir essas atividades planejadas, sejam elas no trabalho, em casa ou na faculdade, por exemplo.

A incerteza causa agonia nas pessoas, mas nada que um bom planejamento não possa resolver.

Caso você sinta que o plano não saiu exatamente conforme o planejado, respire fundo e lembre-se: sempre há tempo para buscar outro caminho e priorizar novos projetos ou apenas redirecionar a rota já traçada. 

Também não se esqueça que nem sempre o desconhecido representa algo ruim. 

Às vezes, pode colocar diante de nós algo que nem esperamos, mas que pode vir a ser muito melhor no futuro.

Afaste-se da rotina

Como já vimos, a rotina é a inimiga número um nesses casos, contribuindo muito para a estagnação mental. 

Ela cria um processo de esgotamento mental, fechando o indivíduo em incertezas emocionais, ainda que poucas ou quase nenhuma novidade se apresente.

Por isso, é importante buscar fugas da mesmice do dia a dia das mais diversas formas. 

Pode ser uma saída com os amigos, um happy hour com os colegas de trabalho ou algum programa diferente e que não estava planejado com seu parceiro ou parceira.

Isso vai ajudar você a não pensar nos problemas que estão causando a sua estagnação mental.

O bem-estar promovido por essas atividades poderá, ainda, ajudar você a enxergar com mais clareza outras situações do dia a dia.

Ir ao cinema, sair para almoçar, caminhar, visitar lugares desconhecidos ou simplesmente conversar com alguém pode ter um valor muito maior do que você acha. Mas só irá perceber isso na prática, ao inserir isso em um espaço do seu cotidiano.

Faça uma lista dos seus sucessos

Nossa mente está sempre pré-condicionada a dar atenção aos fracassos. É parte de nossa evolução e, durante algum tempo, foi algo que contribuiu para a sobrevivência da espécie, permitindo as adaptações necessárias.

No entanto, essa característica hoje é prejudicial e contribui para a estagnação mental. 

Não enxergar pequenas vitórias ajuda a manter a mente com um pensamento negativo, dando a impressão de que nada está certo, e nada irá mudar, mesmo que continuemos nos esforçando.

Para mudar isso, uma boa dica é fazer uma lista daquilo que está funcionando. 

Nossos acertos e conquistas, se colocados no papel, podem nos motivar. 

Assim, vamos enxergar aquilo que está bom e parar com as cobranças por mais e mais resultados.

Como o coaching pode ajudar a se livrar da estagnação mental

estagnacao mental como coaching pode ajudar se livrar

O coaching é principal metodologia de desenvolvimento humano do mundo e não é à toa. 

Com ele, você vai conseguir trabalhar o autoconhecimento, entendendo melhor seus pontos fracos e fortes, minimizando os efeitos negativos e potencializando aquilo que você tem de melhor.

Isso é fundamental para sair do processo de estagnação mental e, portanto, a contribuição do processo de coaching nesse sentido pode ser muito valiosa – basta você estar aberto e acreditar que é possível crescer.

Muitas vezes, mesmo que consigamos identificar os problemas e dificuldades enfrentadas pela nossa mente, não conseguimos encontrar, sozinhos, a melhor maneira para se livrar deles.

Com o suporte do coaching, você pode conseguir encontrar a orientação que estava faltando para ir em busca do se seu objetivos.

Sem dúvidas, você vai estar muito mais próximo dos melhores caminhos para deixar a estagnação mental de lado e seguir com seu crescimento pessoal e ou profissional.

Conclusão

O mais importante aqui é agir. Tome a decisão de querer se ver livre da estagnação mental. 

A partir daí, você irá conseguir enxergar as situações com mais clareza.

Então, não fique parado esperando que tudo mude por conta própria. 

Acima de tudo, faça a lição de casa e tome uma atitude. Pode ser transformador. 

E aí, esse conteúdo foi relevante para você? 

Deixe suas impressões sobre o artigo que acabou de ler e se gostou compartilhe em suas redes sociais.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Entenda como identificar e tratar as doenças psicossomáticas

Saiba o que é resiliência e entenda como desenvolvê-la

Como identificar e prevenir o esgotamento mental

Férias chegando: que tal viajar e aproveitar a natureza?

Novembro Azul: O que é, Importância, Ações e Cases

Estagnação emocional: o que é, sintomas e como superar

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.