Feedback positivo: o que é, como dar e importância

feedback positivo o que e como dar importancia

Quem não gosta de receber um incentivo e saber que está no caminho certo? Através do feedback positivo, isso é possível.

Estamos falando sobre um tipo de ferramenta que reconhece a importância e o trabalho do outro.

O problema é que, em mundo tão competitivo, por vezes, essa atitude acaba sendo deixada de lado e o individualismo prevalece.

Só que não dá para esquecer que a conquista de nossos objetivos e a melhora do nosso desempenho podem depender também da ajuda coletiva.

Como não estamos sozinhos no mundo, valorizar o papel dos demais é o caminho mais rápido para atingirmos a realização pessoal e profissional.

Quer saber mais sobre a importância do feedback positivo e entender como ele é fundamental, especialmente no ambiente corporativo?

Então, este artigo é para você.

Fique atento a todos os detalhes sobre o tema e boa leitura.

O que é feedback positivo?

Feedback positivo é mais do que um elogio: é uma palavra de apoio que enaltece que algo de bom está sendo feito.

Para entendermos o conceito de feedback, talvez seja interessante recorrermos à origem do termo, que vem do inglês e quer dizer “retorno”.

Logo, podemos concluir que se trata de um estímulo ou uma resposta positiva, que ressalta as qualidades de uma pessoa, normalmente relacionadas ao seu comportamento.

Em outras palavras, é o reconhecimento por uma atitude resolutiva, pela proatividade em uma situação delicada ou simplesmente pelo bom desempenho em suas atribuições.

Qual a importância do feedback positivo?

feedback positivo qual importancia

O feedback positivo é uma ferramenta vital em qualquer segmento da vida, tanto para quem dá, quanto para quem recebe.

Um professor que reconhece os esforços dos alunos, por exemplo, está estimulando os estudantes a buscarem cada vez mais o conhecimento.

Da mesma forma, vai ter a admiração dos pais desses jovens por se dedicar a educar seus filhos da melhor forma.

No ambiente corporativo, a importância do feedback pode ser vista de uma maneira ainda mais clara.

Líderes e colaboradores tem o seu papel na aplicação desse instrumento de gestão.

A importância do feedback para o sucesso de um negócio

Os funcionários têm no feedback um parâmetro para mensurar seus desempenhos.

Através da ferramenta, podem saber quais são seus pontos positivos, aquilo que está funcionando bem, e reconhecer seus pontos de melhoria, ou seja, aquilo que ainda precisa ser trabalhado e aprimorado.

Também é uma maneira de os colaboradores se sentirem valorizados e motivados, pois sabem que seus trabalhos estão sendo analisados de perto, o que evita o comodismo e a zona de conforto.

A empresa, como um todo, também sai ganhando.

Ao estimular uma cultura de feedbacks, a organização vai em busca da excelência, demonstrando à sua equipe o que realmente espera dela.

Assim, os objetivos organizacionais ficam mais claros e os resultados esperados se aproximam da realidade.

Qual o papel do líder no feedback positivo?

feedback positivo qual papel lider

O líder tem um papel fundamental na implementação de um feedback positivo.

Afinal, na grande maioria das vezes, ele é o porta-voz dessa mensagem de incentivo.

Cabe a ele, portanto, ter a sabedoria para, por exemplo, saber qual é o momento certo para dar esse retorno, bem como a melhor linguagem a ser usada e a medida certa do elogio adotado.

Para isso, é necessário conhecer individualmente cada um dos seus colaboradores, de forma a decidir qual é a abordagem mais assertiva nas diferentes situações.

Se algum funcionário tem a tendência de reagir mal a uma exaltação, se posicionando como superior aos demais colegas, é prudente ser mais comedido em seu feedback.

Agora, se outro trabalhador tem a autoestima mais baixa, pode ser interessante enfatizar com mais veemência seus feitos. Tudo vai depender do feeling do gestor.

Quais são os outros tipos de feedback?

Falamos bastante de feedback positivo, mas esse não é o único tipo de retorno conhecido.

Existem também o negativo, construtivo e o bilateral.

Conheça um pouquinho mais sobre cada uma dessas diferentes opções de feedback.

Feedback negativo

É o tipo de retorno que ninguém gosta de receber, mas que, às vezes, se faz necessário.

Não se trata de xingar a pessoa e colocar ela para baixo, nada disso.

O objetivo aqui é elencar o que ficou aquém da expectativa em relação ao trabalho entregue.

O importante é deixar bem claro os elementos que precisam ser melhorados para que a pessoa que vai receber o feedback saiba exatamente o que deve prestar mais atenção daqui para frente.

Por ser uma conversa mais delicada, na qual alguns pontos vão ser questionados, o recomendado é trocar uma ideia em uma ambiente mais reservado, sem a presença dos colegas, para que a pessoa não se sinta exposta ou constrangida.

Feedback construtivo

O feedback construtivo é um misto entre o positivo e o negativo.

Ele se aproxima do segundo ao estabelecer uma crítica a um comportamento pontual.

Ao mesmo tempo, já apresenta uma solução para aprimorar essa deficiência.

É o tipo de retorno ideal, principalmente para aquelas pessoas que têm dificuldades em lidar com comentários contrários e veem tudo como uma espécie de perseguição.

Dessa forma, o gestor já indica um caminho a ser seguido, suavizando um pouco a avaliação negativa do trabalho. Também é importante ressaltar pontos que estão bem encaminhados.

Assim, cabe ao colaborador ter a maturidade necessária para saber absorver esse conteúdo e compreender que tudo o que foi dito é para o seu melhor.

Feedback bilateral

Também chamado de feedback 360º, a ferramenta bilateral serve para reforçar que a avaliação não deve partir apenas do superior ao subordinado e que o contrário deve ocorrer da mesma forma.

Para que a evolução aconteça de maneira contínua, é preciso que todos estejam em desenvolvimento permanente.

Isso significa dizer que a equipe de trabalho também deve dar o seu feedback em relação ao desempenho de seus líderes.

Como utilizar os questionários de feedback de funcionários?

feedback positivo como utilizar questionarios funcionarios

Seja para dar feedbacks positivos, negativos ou construtivos, você pode se utilizar de um artifício muito útil e prático: o questionário.

Por meio dele, é possível fazer perguntas específicas para compreender como está a avaliação dos diferentes escalões da empresa em relação a determinados temas.

É interessante oferecer a oportunidade para cada membro da organização analisar seus colegas, superiores e comandados.

Com uma visão ampla e sincera de todos os lados, fica mais fácil planejar soluções para corrigir ou explorar melhor as observações que aparecerem.

Outra dica importante é elaborar perguntas que não foquem apenas em requisitos técnicos, mas em questões comportamentais também.

Como dar um feedback?

Agora que você já sabe diferenciar os tipos de feedback, que tal aprender a dar um retorno assertivo independentemente da situação?

Separamos sete dicas que vão ajudar na hora de elaborar o melhor estímulo possível.

Confira!

Planeje seu feedback e crie a situação ideal

Tudo na vida exige um planejamento e, com um feedback, não é diferente.

Sempre há um momento certo para acontecer. Saber identificar essa situação ideal é um dos pontos fundamentais para a correta preparação.

Outro cuidado necessário é corresponder às expectativas geradas pelo anúncio de um retorno positivo.

Para tal, é fundamental ter em mãos todas as observações feitas a respeito do funcionário em questão para repassar exatamente aquilo que precisa ser dito.

Assim, o seu feedback vai ser o mais assertivo possível e o funcionário vai ter todos os subsídios para continuar desempenhando o seu bom papel, caso essa seja a situação.

Repasse o briefing

Antes de sair despejando um monte de informações, é importante repassar um briefing para quem vai receber o feedback.

Caso contrário, ele pode se sentir um pouco perdido no início.

A dica é fazer uma breve introdução do que vai ser explanado, para que a pessoa vá se ambientando com o assunto.

Começar pelos pontos de destaque do seu desempenho pode ajudar a manter a atenção do interessado.

Reconheça o trabalho do seu colaborador

Seja um feedback positivo ou negativo, é interessante você reconhecer o trabalho do seu colaborador.

Afinal, mesmo que ele tenha feito algo de ruim, certamente, não foi uma falha proposital. Ele errou tentando acertar – e isso também é importante.

Tente criar um laço de confiança com seu funcionário.

Mostre que, independentemente de qualquer coisa, você acredita no seu potencial e por isso está o chamando para a conversa.

Se o retorno for positivo, os motivos para enfatizar seus méritos se tornam ainda mais evidentes.

Deixe claro o quão importante ele é para empresa e como você está esperançoso com o seu desempenho.

Apresente exemplos concretos

Ao falar dos pontos positivos ou de melhoria, o ideal é ilustrar tudo com exemplos concretos.

Dessa forma, a outra pessoa vai conseguir visualizar o que você está querendo dizer de uma forma muito mais clara.

Além disso, essa é uma maneira de você fundamentar as suas justificativas.

Vai ficar claro para o funcionário que o seu líder sabe do que está falando e ele vai passar a confiar ainda mais em suas palavras e conselhos.

Trace um plano de melhorias

feedback positivo trace plano melhorias

Todo e qualquer feedback tem que ter um motivo por trás, vislumbrando algo que está por vir.

Por isso, mesmo quando você for elogiar alguém, é preciso pensar nos objetivos futuros.

O crescimento deve ser constante, então, indicar soluções para melhoria é algo que também cabe ao líder apontar.

Até aqueles que recebem retornos positivos seguidamente necessitam desse tipo de atenção, uma vez que seu desenvolvimento pode estagnar, caso ele não veja perspectivas de seguir subindo.

Isso pode fazer, inclusive, com que ele queira trocar de emprego para mudar de ares e retomar a evolução da sua carreira.

Crie um ambiente propício e não exponha o seu colaborador

Um feedback deve ser dado individualmente ou de forma coletiva? Depende. Não há uma receita de bolo e cada caso é um caso.

Ainda assim, prefira elogiar na frente dos outros e criticar separadamente.

Isso porque o feedback positivo, quando feito na presença dos outros colegas, pode servir de estímulo aos demais e criar um clima de competição saudável entre a equipe.

Por outro lado, realizar um retorno negativo publicamente pode soar como uma exposição desnecessária e gerar um sentimento de desconfiança generalizado: “Se hoje ele foi exposto, amanhã pode ser minha vez”.

Ao fazer a avaliação de maneira individual, você não corre esse risco, além de ter mais liberdade para conversar abertamente sobre os pontos de melhoria.

Ouça mais seus colaboradores

O verdadeiro feedback é aquele que ouve os dois lados.

Como você vai avaliar o comportamento de alguém se não dá chances para uma explicação?

Muitas vezes, o desempenho abaixo do esperado é alheio a vontades do funcionário. Inclusive, pode encontrar justificativa em falhas da própria empresa, como em aspectos estruturais.

Um bom líder tem de ter a sensibilidade de se colocar à disposição para ajudar.

Além disso, é importante saber o que os colaboradores pensam sobre a empresa, sua cultura organizacional e seus superiores.

Quem sabe a partir do comentário de um funcionário não é possível encontrar soluções que beneficiem a todos?

É exatamente sobre isso que vamos tratar a seguir.

Exemplos de feedback positivo

feedback positivo exemplos

Normalmente, o feedback positivo parte dos gestores aos seus subordinados, mas não precisa ser sempre assim.

Um bom líder é aquele que sabe ouvir e que aprende com os outros.

Muitas vezes, reproduzimos um comportamento durante tanto tempo que nem nos lembramos mais o que foi o seu causador.

Uma opinião vinda de fora pode fazer com que repensemos esse modo de agir, de maneira a promover transformações positivas.

Essa visão externa não necessariamente vem dos colaboradores: ela pode partir dos próprios clientes, principais interessados no produto final.

Quando os clientes ajudam a empresa a crescer

Uma empresa que se preocupa com seu público está mais próxima do sucesso.

Afinal, é ele que recebe todos os impactos da produção, consumindo os produtos e serviços.

Logo, não existe ninguém mais capacitado para falar sobre a sua experiência e apontar o que está sendo feito de bom ou ruim pela organização.

Pesquisas de satisfação junto ao cliente são ótimas ferramentas de feedback.

Ao usá-las de maneira correta, é possível adequar a produção à necessidade do consumidor e, por consequência, fazer com que o negócio prospere.

Existem inúmeras maneiras de fazer isso, mas as redes sociais podem ser suas principais aliadas nesse quesito – não apenas para mensurar o contentamento da sua clientela, mas também incentivar o engajamento.

Desenvolvendo equipes através do feedback

feedback positivo desenvolvendo equipes

De todos os objetivos de um feedback, talvez o principal seja o desenvolvimento da equipe de trabalho.

Afinal, a ferramenta funciona como uma espécie de diretriz, que aponta os caminhos a serem seguidos.

Se algo vai bem e não há nenhum reparo a ser feito, vem aquele incentivo: “muito bem, continue fazendo dessa forma”.

Se algo pode melhorar, vem aquele recado construtivo, apontando os equívocos e apresentando alternativas para mudar.

Seja qual for o cenário, a pessoa que recebe o retorno se sente valorizada, pois sabe que ela tem um papel importante para o funcionamento da organização.

Não fosse assim, ninguém estaria interessado no seu trabalho ou preocupado em dizer o que pensa.

Isso impacta diretamente no bom ambiente profissional.

Os colaboradores se sentem valorizados e amparados por seus líderes.

Já os gestores contam com o feedback bilateral de seus funcionários e identificam que possuem o apoio da equipe.

Feedback positivo x feedback negativo: o equilíbrio necessário

Assim como tudo na vida, os feedbacks também precisam ser equilibrados.

Fica muito difícil desenvolver uma equipe somente com incentivos positivos ou apenas com retornos negativos.

Se abusar dos elogios, seu time vai criar confiança em excesso, o que pode levar à soberba e à desconcentração.

Por outro lado, se pesar nas críticas, os funcionários vão duvidar do potencial que possuem, perdendo a iniciativa e seu poder de decisão.

Agora, se os feedbacks forem bem mensurados e dados no momento certo, a chance de serem assertivos aumenta significativamente.

O coaching como ferramenta de desenvolvimento de equipes

Uma equipe pode se desenvolver através do feedback, mas essa não é a única ferramenta que pode ajudar um time a superar seus desafios e atingir os resultados esperados.

Que tal recorrer à metodologia de coaching? Essa é outra poderosa aliada na obtenção das metas coletivas.

A partir do autoconhecimento individual, é possível permitir que cada membro da equipe entenda melhor a si mesmo, suas limitações e pontos fortes.

Com isso, fica muito mais fácil compreender seu próprio lugar dentro da equipe.

Agora, imagine quando todos forem capazes de fazer essa avaliação.

O caminho para a conquista dos objetivos coletivos da equipe se abre e fica mais fácil de ser percorrido, especialmente com a presença de um líder que motive e incentive o seu time a querer sempre mais.

Com o curso de Leader Coach, da SBCoaching, você pode ser esse profissional e extrair o máximo de seus colaboradores.

Então, invista em sua formação e alcance o máximo do seu potencial.

E já que o assunto deste artigo é feedback positivo, entre no nosso site e conheça uma pouco mais sobre a nossa história e os comentários de satisfação daqueles que já passaram por alguma de nossas turmas.

Conclusão

feedback positivo conclusao

O feedback positivo, como vimos, é fundamental para o bom andamento de qualquer ambiente profissional.

É o incentivo que muitas vezes nos falta para que tenhamos a certeza de estar no caminho certo.

Mas isso não quer dizer que sejamos infalíveis, que nunca iremos errar.

Quando isso acontecer, não há nada de errado em receber um retorno construtivo, que busque melhorar o nosso desempenho.

Por isso, mais importante do que ter sempre um feedback positivo, é ganhar um assertivo, que chega na hora certa e da melhor maneira possível.

Uma crítica bem feita, que nos faz evoluir, vale muito mais que um elogio da boca para fora. Pense nisso.

Mas e você, quando foi a última vez que recebeu um feedback positivo? Deixe seu comentário no espaço abaixo e nos conte essa experiência.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Código de conduta e ética profissional: tudo sobre o assunto

O que você faz para o seu desenvolvimento pessoal?

O que é autoeficácia e como ela pode ajudar você

Entenda o que é sincericídio e como ele pode afetar sua vida

Cursos de extensão EAD: Saiba as vantagens de aderir ao sistema

Descubra a importância de desenvolver a autoaceitação

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.