Indicadores de Eficácia – Conceito, Importância Diferenças e Exemplos

indicadores de eficacia conceito importancia diferencas exemplos

Você está em dia com os indicadores de eficácia da sua empresa?
Se a resposta for negativa e não domina o conceito, não se preocupe. Você está no lugar certo para, com mais esse conhecimento, levar seu negócio a patamares mais elevados.
Mas, antes, é importante entender a necessidade de mensurar o resultado obtido a partir de ações e processos, frente ao que foi definido previamente.
Afinal, se você não medir – seja de maneira qualitativa ou quantitativa – o desempenho alcançado, como vai saber que está no caminho certo?
É comum que as gestores subestimem a importância de analisar a eficácia, sobretudo porque construir e monitorar indicadores pode exigir tempo e dedicação.
Mas, no final das contas vai valer a pena, pode acreditar. Até mesmo se você perceber que o caminho escolhido não tem dado o retorno esperado. Pelo menos, nesse caso, ainda vai dar tempo de corrigir a rota.
Se você quer saber mais sobre o assunto, aprender a diferenciar os tipos de indicadores e conhecer os mais utilizados pelas empresas, aproveite para seguir na leitura.
Ao longo do artigo traremos essas e muitas outras explicações.

O que significa eficácia?

indicadores de eficacia o que significa
A eficácia pode ser definida como a qualidade do que cumpre com as metas definidas. Ou seja, é uma característica que pode ser atribuída a algo ou alguém capaz de atingir os objetivos planejados.
Nem é preciso dizer muito mais para perceber o quanto essa qualidade é positiva, especialmente no ambiente profissional.
Ela é, a propósito, uma virtude que costuma estar presente entre os líderes e pessoas que alcançam cargos de chefia.
Mas chegar até a eficácia não é uma mera obra do acaso, vale dizer.
Um profissional eficaz costuma carregar consigo outras qualidades fundamentais, como a capacidade de planejamento, organização, produtividade, proatividade e mesmo a liderança.
Com tantos atributos agregados, dá quase para dizer que eficácia é um sinônimo para sucesso.
A relação, inclusive, é direta: quanto maior for a primeira, maior ainda será o segundo.
Já deu para ter uma boa noção do porquê esse assunto é tão importante para quem deseja ir além na sua carreira e ajudar no crescimento das empresas, não é mesmo?

O que são indicadores de eficácia?

indicadores de eficacia o que sao
Se a eficácia é a qualidade de alcançar metas definidas previamente, os indicadores desse tipo nada mais são do que maneiras de mensurar o quão próximo você e a empresa estão desse objetivo.
Mais do que isso, eles servem como um termômetro para entender como andam os resultados.
Se o prazo de fechamento está próximo, mas o mesmo não acontece com o desempenho, é preciso avaliar o que há de errado com a estratégia.
Você pode definir uma régua de acompanhamento personalizado, sempre de acordo com o tipo de negócio e a realidade da empresa.
Assim, não vai ser surpreendido lá no final do ano por resultados muito distantes da expectativa.
No decorrer do caminho, por exemplo, é possível até mesmo avaliar que a equipe dimensionou mal os objetivos e jogou os números lá em cima, muito além das possibilidades que o próprio mercado oferece.
De outra forma, talvez vocês não tenham previsto uma oscilação negativa de mercado ou, quem sabe, os colaboradores não se engajaram o suficiente.
Enfim, os diagnósticos possíveis são diversos. O importante mesmo é não deixar de mensurar e ter cada um deles sempre no horizonte.

Importância dos indicadores de eficácia

Não ser pego desprevenido é um dos grandes ensinamentos do mercado empresarial – e também o principal motivo para não ignorar os indicadores de eficácia.
Como já deve ter ficado evidente até aqui, sua importância está justamente na capacidade de antever cenários diante daquilo que os números mostram.
Sabe aquela história de poder mudar a rota se você perceber que ela é equivocada?
Falamos sobre isso ainda na abertura do artigo e o espírito é justamente esse.

Diferença entre eficácia, efetividade e eficiência

indicadores de eficacia diferenca entre eficacia efetividade eficiencia
As três palavras são bastante comuns no jargão empresarial e até mesmo usadas como sinônimos em alguns momentos.
Mas você sabia que elas possuem diferenças importantes em seus conceitos?
Pois é, compreender essas sutilezas é fundamental para organizar a estratégia da empresa e ter clareza sobre o que está sendo avaliado em cada métrica.
Vamos às definições e diferenças.

Eficácia

Esse primeiro conceito você já conhece, certo? Ele reúne fatores como desempenho, metas e tempo.
Podemos dizer, de maneira resumida, que é a relação entre os resultados pretendidos e aqueles efetivamente obtidos.

Eficiência

A eficiência, de outro modo, está relacionada à capacidade de produzir o máximo de resultados com o mínimo de recursos, sejam eles financeiros e mesmo de tempo.
Ou seja, tem a ver com a produtividade operacional e com reduzir desperdícios.
Em tempos de dificuldades econômicas que afetam todos os setores, essa é quase uma palavra mágica.

Efetividade

Por fim, chegamos à efetividade. Ela estabelece uma relação entre os objetivos e o resultado.
Poderíamos dizer, inclusive, que significa a capacidade de fazer algo (eficácia) da melhor maneira possível (eficiência). Ou seja, reúne os dois conceitos anteriores em um único e cria o melhor de dois mundos.

O que são indicadores de desempenho ou KPIs

indicadores de eficacia o que sao desempenho KPIs
Quando falamos em medir a eficácia de uma empresa ou processo, estamos nos referindo a um tipo de indicador abarcado em uma categoria mais ampla: a dos indicadores de desempenho, também conhecidos como Key Performance Indicator (KPI).
O conceito faz referência a todas as métricas utilizadas para medir a performance de um negócio.
E isso se dá sempre a partir de parâmetros estabelecidos previamente – ainda naquele momento em que você organiza o planejamento estratégico para o ano que está prestes a começar.
Medir resultados, identificar tendências, entender os problemas e até mesmo descobrir insights que podem transformar a realidade da empresa. Todas essas são possibilidades trazidas a partir da definição dos indicadores de desempenho em suas tantas categorias.
Chega de decisões tomadas com base apenas em impressões.
Com essa ferramenta, você está munido das melhores informações sobre o seu negócio e não se vê obrigado a dar um tiro no escuro quando algo dá errado.

Indicadores de desempenho mais usados pelas empresas

indicadores de eficacia desempenho mais usados pelas empresas
De qualidade, capacidade, produtividade, lucratividade e vendas – isso sem falar novamente de eficácia, eficiência e efetividade.
Os tipos de indicadores de desempenho são inúmeros e podem oferecer um mapa completo do empreendimento.
Dentro de cada uma das categorias, infinitas possibilidades de métricas. Cada uma com um objetivo muito específico.
Quer conhecer algumas das mais utilizadas atualmente?
Confira a lista que preparamos e entenda um pouco do que é tendência no mercado.

Nível de conformidade

Pode ser uma indústria têxtil ou uma lancheria de bairro: ninguém quer desperdícios.
Controlar o nível de conformidade é justamente a forma de entender como a empresa tem se saído nesse quesito.
Avalie, por exemplo, quantos pratos são devolvidos por clientes porque vieram diferentes do pedido.
Registre também o motivo da devolução: algum ingrediente não foi retirado? A comida pedida era outra? Demorou tempo demais e o freguês cansou? Ou será que a qualidade está ruim?
Na indústria, podemos estar falando de televisores. A cada mil produzidos, quantos apresentam algum problema e precisam ser descartados?
Quanto mais alta for a taxa de conformidade, menos desperdício o empreendimento vai ter.

Capacidade instalada

indicadores de eficacia capacidade instalada
Essa métrica está relacionada ao conjunto de instalações físicas, equipamentos e funcionários disponíveis em um dado momento para a produção de uma quantidade determinadas de produtos.
Uma empresa de sabonetes, por exemplo, pode ter estrutura para dar conta de 150 mil unidades por mês.
Mas, em dado momento, inúmeros funcionários saíram de férias e não houve reposição com substitutos. Logo, a capacidade instalada é menor.

Tempo de entrega

Quantas vezes você já deixou de comprar um produto na internet pela demora no tempo estimado de frete?
Ou, pior ainda, quantas vezes jurou que não compraria mais de uma marca pelo atraso na entrega?
Infelizmente, essas ainda são situações comuns, que levam muitas empresas a terminar com reclamações infinitas em sites como o Reclame Aqui.
Para quem trabalha no meio digital, fazer um controle sobre como anda o tempo de entrega pode ser decisivo.

Índice de turnover

Você já parou para pensar quanto tempo, em média, um colaborador permanece na empresa?
Mensurar a rotatividade pode ser fundamental para solucionar problemas internos recorrentes.
Quando ninguém fica durante muito tempo, é possível que esteja na hora de fazer um trabalho focado de endomarketing, promovendo a valorização dos funcionários.
Afinal, trocas constantes diminuem o ritmo de produção e entrega, além de dificultarem o entrosamento da equipe.

Taxa de retenção de clientes

As empresas estão sempre em busca de conseguir novos clientes, o que é perfeitamente normal. Mas muitas acabam esquecendo da importância de manter quem já é fiel à marca.
Além de uma estratégia mais barata, ela ajuda a perceber pessoas realmente identificadas com a marca, que acabam se transformando em embaixadores naturais dela.
Dessa forma, o indicador é capaz de mensurar a porcentagem e também a performance daqueles clientes mais fanáticos, que sempre acabam voltando.

Stock out

Se a sua empresa é do tipo que precisa gerenciar grandes estoques, fique de olho nesse tópico. Ele serve para mostrar a quantidade de vezes – ou mesmo um período de tempo específico – em que determinado produto está com o estoque zerado.
Vale lembrar que a reincidência frequente pode significar a identificação do público com o item, ao mesmo tempo em que mostra que o seu gerenciamento é ineficiente.
Imagine um hospital e o seu setor de emergência.
Ele precisa ter o estoque de medicamentos sempre em dia, sob pena de receber um paciente grave e não ter como fazer o atendimento correto porque o remédio está em falta.

ROI

O chamado retorno sobre investimento ajuda a diferenciar o resultado obtido com cada uma das estratégias adotadas.
Não por acaso, é uma métrica tão comum para quem trabalha com marketing digital: ela evidencia o quanto você perdeu ou ganhou para cada real que foi investido.
Assim, fica mais fácil determinar onde colocar seu dinheiro e quais opções não funcionam tão bem para o seu público.

Exemplos de de Indicadores de eficácia

indicadores de eficacia exemplos
Trazer exemplos de indicadores de eficácia é algo simples, porque eles podem ser aplicados a qualquer outra métrica que você já acompanhe.
Vamos supor que estejamos falando de uma empresa com associados.
Faz sentido que seja mensurada a satisfação deles, certo? Pois bem, é possível definir uma média tida como ideal para esse contentamento e avaliar a eficácia atingida no cumprimento da meta.
Agora, vamos supor que você deseja promover uma ação mais voltada ao público interno, para resolver o problema de projetos entregues fora do prazo.
Assim como no exemplo anterior, é preciso definir a porcentagem considerada ideal de eficácia e analisar o quão perto ou distante os colaboradores ficam desse objetivo.
Só não esqueça que de nada adianta medir tudo isso se você não separar um tempo para entender o que os números dizem e os utilizar para fazer projeções.

Como um coach pode aumentar a eficácia de sua empresa?

indicadores de eficacia como um coach pode aumentar sua empresa
A capacidade de atingir os objetivos definidos previamente. Esse é o conceito genérico de eficácia, mas poderia também ser uma descrição de como funciona um processo de coaching.
Logo de cara, fica evidente a relação entre ambos, não é mesmo? Vale para aquela meta que tanto deseja atingir na empresa ou mesmo na sua vida pessoal.
O coach é profissional que vai acompanhar você desde o início dessa jornada em busca de atingir aquele sonho.
A cada sessão, você vai aprender técnicas e desenvolver exercícios que vão mover os seus passos para mais perto dos seus objetivos.
Mas o mais importante é que toda mudança depende de você e, conforme o caso, da equipe de trabalho envolvida.
O coach atua apenas como facilitador, mas não espere que ele entregue todas as respostas prontas.
E sabe o que é o melhor nessa história? Todo o mérito vai ser seu e daqueles colaboradores ou lideranças da empresa que trabalharam em conjunto. Um incentivo e tanto para seguir.
Vale lembrar que o coaching é um método apoiado em técnicas reconhecidas internacionalmente, além de ser a metodologia de desenvolvimento humano que mais cresce no mundo – não é difícil entender o motivo.
Que tal mergulhar nesse universo de possibilidades?

Como se tornar um coach?

É cada vez mais comum que as pessoas iniciem no mundo do coaching para trabalhar algum aspecto da vida pessoal ou profissional e acabem se identificando tanto que resolvem ir além.
Sim, você também pode se transformar em um coach e fazer da metodologia uma profissão.
Imagine só o impacto que isso poderia ter na sua empresa: é possível fazer do treinamento em coaching uma ferramenta permanente, aplicada por alguém com uma formação sólida e que também conhece o negócio em detalhes.
Para isso, basta se especializar.
Hoje em dia, existem inúmeras instituições que oferecem cursos para formação de coaches, com opções cada vez mais específicas para nichos.
Se você está em dúvida sobre como ou onde começar, não perca a dica a seguir.

Formação em coaching SBCoaching

Quer ter a sua formação com uma empresa que é líder do segmento no mercado e que conta com reconhecimento internacional? Então, você precisa conhecer as soluções oferecidas pela SBCoaching.
Queremos produzir mudanças positivas, que possam realmente impactar a vida de pessoas e empresas.
Falamos sobre tudo isso com a experiência de quem já formou mais de 35 mil coaches e atendeu mais de três mil empresas.
O nosso comprometimento é com a maximização do potencial de cada um dos alunos que passam por nossos cursos.
É por isso que cada uma das especializações é pensada em mínimos detalhes, gera resultados e, veja só, eficácia.
O Personal & Professional Coaching, por exemplo, é a principal opção para quem está começando na área e deseja uma formação mais ampla, capaz de cobrir tanto aspectos relacionados ao lado pessoal quanto também ao profissional, como o próprio nome já sugere.
Quer começar desde o início com foco total no lado empreendedor? Nesse caso, a principal indicação é o Executive Coaching.
Ele é ideal para elevar a performance individual e melhorar a produtividade, além de trazer técnicas que ajudam a reduzir o estresse e qualificar a sua performance como líder.
Imagine todos esses benefícios refletidos na rotina da empresa.
Imaginou? Então, você está muito perto de dar o próximo passo.

Conclusão

indicadores de eficacia conclusao
Neste artigo, falamos sobre os indicadores de eficácia e outros que tanto podem ajudar sua empresa a alcançar resultados melhores.
Esperamos que você esteja pronto para investir cada vez mais nesse tipo de recurso, inclusive naqueles responsáveis por mensurar a eficácia.
Sabemos que a correria da rotina pode ser cruel para uma gestão eficiente de métricas, realmente esteja alinhada com o planejamento estratégico.
Por outro lado, você pode ter certeza de que, lá na frente, isso vai representar muitas dores de cabeça a menos e resultados bem mais eficazes.
Dedique um tempo para analisar o que os números dizem e entender como a sua empresa se situa em um mercado tão complexo e cheio de oscilações. Também estimule a sua equipe a fazer o mesmo.
Pode levar um tempo, mas você vai perceber a diferença. Estamos falando de mais segurança para tomar decisões. Aposte nessa ideia.
Antes de terminar, aproveite para deixar o seu comentário e compartilhar com a gente suas dúvidas sobre o assunto ou mesmo listar quais são os principais indicadores que costuma utilizar.
E se o artigo foi útil, divida com seus amigos nas redes sociais.

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Como gerenciar crises no ambiente de trabalho

Comunicação corporativa

Empresas familiares: como funcionam, características e como gerir

Economia Compartilhada: O que é, Para que Serve e Exemplos

Administração Estratégica: O que é, Benefícios e Exemplos

Empreendedor individual: O que é, Como Funciona e Como Ser

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.