Moldando a personalidade Accountability

(por Marinaldo Matos)

Foi no MBA em Coaching que o encontrei pela primeira vez, passei meio sem percebê-lo, estava longe de querer entendê-lo totalmente. O conceito ainda era muito vago. Mas o encantamento do que aquilo poderia me despertar foi intenso, voluptuoso. Então resolvi me entregar às suas linhas de aplicação. Estava pronto para experimentar o novo.  E foi assim que me relacionei com o accountability.

A palavra intriga, primeiro porque ainda não se consegue uma tradução à altura.  Simplesmente afirmar que é responsabilização não é suficiente.  Até porque esse termo surgiu nas coxias do serviço público, nas corporações.  É uma linha de raciocínio, mas não é suficiente, não para o coaching.  O accountability, no alvorecer das novas descobertas, tem seu berço nas habilidades, comportamentos e atitudes do indivíduo. É tomar a responsabilidade para si. É movimentar-se na direção de entender que a pessoa pertence ao acontecimento, portanto, digna de tomar decisões e modificar sua direção.

O accountability é um ser que toma para si a responsabilidade, não tanto porque será cobrado por isso, mas porque tem a virtude moral de entender que pertence a esta engrenagem do processo e somente ele pode fazer o que precisa ser feito. E a pessoa regozija em cumprir sua missão e sempre que possível auxilia outros no cumprimento da missão alheia. Isto é entregar-se 120% à vida.  Quem está fora, pouco entende esse esmero, o que faz do cidadão com essa característica um ser especial e raro.

Empresas, corporações e qualquer outra entidade afinam cada vez mais os processos para captar talentos com o DNA accountability. De sorte que parte dessa característica o cidadão traz de casa, da escola. E nem mesmo sabe que tem.  Outra parte pode ser desenvolvida com pré-disposição e força de vontade. O ambiente saudável vai interferir em sua escolha, uma forja que vai moldando a sua vida na empresa.  Valores são descobertos na caminhada. Quanto mais valores a empresa representa, além do quadro na parede, maiores são as chances de multiplicar accountability em suas eiras.

O despertar para a proatividade tem dois caminhos, um é pela força do caráter, pela atitude. Outro é pela segurança de que vai ser cobrado pelos seus atos. Não tomar a atitude correta e no tempo imediato pode gerar ônus para sua carreira. Há perdas.  Ambas as situações são de dono do negócio.  Acontece que a forma poética é que me encanta. Saber que o indivíduo pode fazer mais e faz, se supera e se encanta com o que fez, é pincelar o quadro do paraíso numa enorme parede.  E nesta de paraíso, numa entrevista de rádio, um escritor usou a palavra “desculpability” para se referir ao instinto natural das pessoas. Quando indagado sobre quem comeu a maçã, Adão entregou logo “ foi aquela que tu me deste”. E na vez de Eva receber a culpa “ foi aquela cobra que tu criaste”.

A desculpa é o estado natural do ser humano. É a nossa face menos nobre e a que mais se apresenta. Esperar para ver o que vai dar é procrastinar, e a morte vai chegar. “Enquanto eu estiver me debatendo, alguém saberá que estou vivo”, essa é a cena que mais me marca na Titanic. Entre tantos mortos, o accountability mostra que a vida vale a pena ser vivida intensamente.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Conheça as vantagens e desvantagens do outsourcing

Empowerment: O Que é, sua Importância nas Empresas e Exemplos

Dinâmica de Apresentação: Como Fazer, Dicas e Exemplos Práticos

Diagrama de Ishikawa: Guia Completo Passo a Passo

O Carnaval chegou… todo cuidado é pouco!

AFINAL, EXISTE UM MODELO DE CORPO PERFEITO?

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.