O que é o engajamento total e quais são suas origens?

Psicologia Positiva

Por Flora Victoria e Villela da Matta

No ambiente corporativo, o engajamento pode ser definido como um estado mental positivo e gratificante relacionado ao trabalho, caracterizado pelo vigor, dedicação e absorção (Schaufeli e colegas, 2002). Entendemos, porém, que embora capte alguns elementos essenciais do engajamento, essa definição – e outras mais ou menos na mesma linha – não expressa o conceito de um modo mais amplo. Não expressa, por exemplo, o que vem a ser o engajamento total, uma construção que se refere não só ao trabalho, mas também à vida. Por esse motivo, propomos a seguinte definição:

Engajamento total é uma conexão física, emocional, cognitiva e social
que se desenvolve quando estabelecemos uma relação imbuída de propósito com
os diferentes aspectos de nossa vida, gerando, assim, um esforço
voluntário direcionado a objetivos.”

Essa definição fundamenta-se na filosofia, na psicologia positiva e, também, na neurociência. Sob o ponto de vista filosófico, o engajamento pode ser relacionado ao conceito de comprometimento desenvolvido por Kierkegaard. Quando estamos desengajados daquilo que nos cerca, tudo nos parece vazio e sem sentido. Por outro lado, o “comprometimento incondicional” com alguma coisa – por exemplo, com uma causa ou vocação – é um elemento formador da identidade e do senso de realidade do indivíduo. O engajamento se manifesta no dia a dia por meio de um esforço voluntário voltado para a realização e para a contribuição. Aquilo com que nos engajamos confere coerência e significado a nossas existências, e ajuda a formar nosso senso de identidade.

Como campo da psicologia voltado para o estudo daquilo que faz o ser humano florescer, a psicologia positiva também trata do engajamento. Isso se dá, principalmente, por meio do trabalho de dois dos principais expoentes dessa área do saber: Martin Seligman e Mihaly Csikszentmihalyi. Seligman incluiu o engajamento em seu acrônimo PERMA, que sintetiza as bases do florescimento humano (as demais letras do acrônimo significam, em português, emoções positivas; relacionamentos; significado e propósito; e realizações). Diz Seligman que engajamento refere-se ao flow (ou fluxo, em português): a sensação de deixar-se absorver por uma atividade, de imergir completamente naquilo que estamos fazendo, experiências essas que contribuem para a “vida engajada”.

Como é possível, para um líder ou para uma organização, operacionalizar um processo que promova o engajamento total?

O engajamento total envolve quatro dimensões:

  1. O físico, que se refere ao vigor e a energia que você dispensa àquilo que você está fazendo.
  2. O emocional, que diz respeito à dedicação, a colocar “o coração” no trabalho ou tarefa a ser realizado e ao sentimento de orgulho que isso gera.
  3. O social, que trata da qualidade das relações que você mantém, e que se reflete na colaboração necessária para fazer as coisas que você não pode fazer sozinho – ou que gerariam resultados melhores se você as fizesse com o apoio de outras pessoas.
  4. O cognitivo, que alude à absorção, ao foco e à concentração direcionados à atividade que você está executando.

As quatro dimensões do engajamento atuam em um conjunto harmônico, no qual uma alimenta a outra. A ausência ou redução de uma única dimensão afetará negativamente todas as outras. Por exemplo, o baixo engajamento físico – ou a falta de vigor – eventualmente provocará uma redução no engajamento emocional, social e cognitivo. Afinal, sem vigor, você não terá energia suficiente para continuar a colocar o coração naquilo que faz, nutrir bons relacionamentos e manter o foco e a concentração. Um reduzido engajamento cognitivo implica empenhar um esforço muito grande para manter um mínimo de concentração, o que aumenta o estresse e a fadiga mental – com um efeito negativo para as demais dimensões. Baixo engajamento emocional acarreta perda de motivação e redução do bem-estar e da frequência das emoções positivas, gerando desânimo e desinteresse. E sem engajamento social, ficamos expostos a uma série de consequências que vão da falta de apoio e colaboração à ansiedade e depressão.

Agora que você conheceu as dimensões do engajamento, que tal refletir sobre como isso se aplica a você?  Pense a respeito.

Este é um preview do capítulo que Flora Victoria e Villela da Matta escreveram para o livro “Engajamento Total”, em coautoria com Brian Tracy. O livro será lançado no Fórum Internacional de Negócios e Coaching, que acontecerá nos dias 18 e 19 de março deste ano, em São Paulo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Desenvolvimento de carreira: saiba como o coaching pode te ajudar

Como viver de coaching?

Coaching Generativo: O que é, Como Funciona e Como Aplicar

5 passos de como construir um negócio milionário em coaching

6 passos de como ter um negócio bem-sucedido como coach

Aprenda a viver 100% de coaching: guia completo

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.