O que falar em uma entrevista: como se preparar e evitar erros

Não saber o que falar em uma entrevista de emprego pode custar a oportunidade que tanto deseja para a sua carreira.
Por isso, é muito importante estar bem preparado e usar essa etapa da seleção ao seu favor, como um diferencial frente aos seus concorrentes.
Mas sem pânico.
Se você não é exatamente confiante quando o assunto é oratória, saiba que é possível aperfeiçoar as suas habilidades e tirar de letra o desafio de passar por um processo seletivo.
Como fazer isso? Bem, é sobre isso que falamos ao longo do artigo. Temos certeza de que você não vai querer ficar de fora.
Então, acompanhe a leitura até o final!

Para que serve uma entrevista de emprego?

o que falar em uma entrevista para que serve emprego
A entrevista de emprego é uma etapa tão ou mais importante quanto as outras que compõem um recrutamento.
É nela que os responsáveis por realizar contratações vão ter o primeiro contato cara a cara com os candidatos.
Mais do que representar uma fase eliminatória, que busca diminuir o número de aspirantes à vaga em disputa, a entrevista é uma oportunidade da empresa e do possível futuro funcionário de se conhecerem melhor.
De um lado, existe a possibilidade de avaliar a sinceridade do candidato, a sua capacidade de se comunicar e o conhecimento técnico que ele possui em determinadas questões.
De outro, a chance de ver se o cargo em questão e a empresa representam tudo aquilo que o profissional espera.
De forma direta e objetiva, a entrevista de emprego serve para afinar ainda mais o perfil desejado pelo contratante e alinhar as expectativas daquele que pode ser contratado.

Se prepare para a entrevista

o que falar em uma entrevista se prepare
A melhor maneira para se dar bem, independentemente da situação, é se preparar para ela.
Com uma entrevista de emprego, não é diferente.
Um candidato preparado tem muito mais chances de conseguir se destacar do que outro que aposta no improviso e deixa tudo para última hora.
Então, não deixe de conferir as dicas que separamos para você.

Antes da entrevista: pesquise!

Preparar-se para uma entrevista significa pesquisar e conhecer a história da empresa contratante.
Faça a sua lição de casa e vá atrás de informações que ajudem a entender o contexto do lugar em que deseja trabalhar.
Busque os balanços financeiros de anos anteriores, procure saber quais são os principais clientes e como é a política de gestão. Enfim, nunca é demais estar munido de dados.
Assim, você não vai ser pego de surpresa e nem vai recorrer a velhos clichês quando o recrutador perguntar qual é a sua opinião sobre a organização em que pretende trabalhar.
Você pode, inclusive, ir além e indicar alguma melhoria ou solução para determinada questão.
Claro, faça isso com toda a humildade que um candidato deve ter.
Nada de agir de maneira presunçosa e arrogante, combinado?

Como dar seu melhor: o que falar em uma entrevista

o que falar em uma entrevista como dar seu melhor
Até aqui, demos algumas pinceladas em diferentes aspectos do processo seletivo.
Mas este é o momento de partir para a prática e registrar exemplos que vão fazer a diferença na hora em que você estiver frente a frente como o entrevistador.
Vamos lá?

Fale de si mesmo e de suas competências

O recrutador quer saber mais sobre você. Então, use essa oportunidade para “vender o seu peixe”.
Fale sobre você, suas principais qualidades profissionais, o que pode agregar para a empresa e por aí vai.
Mas faça isso sempre com muita verdade e transparência.
Use um tom adequado, de quem não quer contar vantagem, mas sim de alguém que busca compartilhar conhecimento.
A humildade também é algo muito valorizado em processos seletivos.
Por isso, mesmo que você conte com um currículo invejável, procure abordar isso com simplicidade e deixe claro que está ali para contribuir.

Fale por que você quer esta vaga

Valorize a oportunidade dada a você.
Busque destacar pontos positivos observados na empresa e enfatize por que essa vaga chamou a sua atenção em meio a tantas outras.
Também demonstre conhecimento sobre o cargo em questão – esse interesse pode contar muitos pontos a seu favor.
Caso você ainda não tenha desempenhado a função, diga que essa é a chance de colocar em prática a experiência adquirida ao longo dos anos na sua formação.
E não esqueça de enaltecer as suas próprias competências, especialmente aquelas diretamente ligadas com as atribuições da vaga.

Fale dos seus objetivos e metas para o futuro

Os entrevistadores também vão querer saber se o seu planejamento de carreira está alinhado com o que pensa a empresa.
Por isso, vale explicar a eles o que você espera do futuro.
Uma dica é falar que você procura crescimento profissional e pessoal com essa oportunidade, que pretende evoluir dentro da organização e colaborar com o desenvolvimento do negócio também.
Ou seja, o segredo é incluir a companhia contratante nos seus planos.
Uma empresa gosta de criar laços duradouros com seus colaboradores.
Dessa forma, não ouvir que ela está presente nos seus objetivos profissionais a médio e longo prazo pode soar como desmerecimento.

Fale dos seus empregos anteriores

Toda experiência conta pontos, pois sempre há alguma coisa para se aprender. Então, não tenha receio de citar o seu histórico de carreira.
Aqui, mais uma vez, a sacada é procurar direcionar as citações ao processo seletivo vigente.
Uma boa ideia é usar o seu passado profissional para lembrar quais foram as lições tiradas que podem acrescentar em um novo emprego.
Enumere as atribuições que você tinha em seus trabalhos anteriores e enfatize de que forma elas podem ser usadas positivamente no cargo que se está almejando.
No entanto, fuja de qualquer citação negativa a chefes que já teve ou a desentendimentos dentro das empresas em que atuou.
Tudo isso passa uma imagem negativa e pode transparecer dificuldades nos relacionamentos interpessoais e até insubordinação.

Fale honestamente sobre seus defeitos

o que falar em uma entrevista fale honestamente sobre defeitos
Nenhum recrutador espera um profissional perfeito, pois isso não existe.
Todo mundo possui defeitos e o contratante deseja ver como você lida com eles.
O segredo não é esconder seus erros e suas fraquezas, mas sim ter autocrítica e mostrar que está em busca do desenvolvimento para ser ainda melhor.
Uma dica ao citar um defeito é encaminhar um busca por solução.
Digamos que você sofra com a timidez, mas que, em contrapartida, está fazendo aulas de teatro para driblar essa dificuldade em se relacionar.
Essa atitude vai agradar muito mais pela sua sinceridade do que a tentativa de encobrir alguma característica não tão positiva.
Também esqueça aquele velho clichê de citar o perfeccionismo como seu principal defeito.

Pergunte

Existem várias maneiras de demonstrar interesse por alguma coisa. Perguntar e procurar conhecer mais sobre determinado assunto é uma delas.
Em uma entrevista de emprego, não é só o entrevistador que vai fazer questionamentos.
Inclusive, é bom inverter um pouco essa lógica em alguns momentos.
No entanto, aqui cabe uma ressalva: busque elaborar perguntas pertinentes e complexas.
Nada de perguntar apenas por perguntar.

Atente-se para a linguagem corporal, pois o corpo fala

O tema deste artigo é “o que falar em uma entrevista de emprego”.
Isso pode levar à dedução de que nos referimos somente ao que é dito pela nossa boca. Mas não é bem assim.
Muitos se esquecem que o nosso corpo também manda mensagens tão claras quanto as palavras expressadas.
Nesse sentido, vale a pena prestar a atenção em alguns detalhes como fisionomia, postura, maneira de sentar e até de respirar.
É natural estar nervoso durante uma situação decisiva como essa. Ainda assim, procure transparecer tranquilidade.
Mantenha uma fisionomia relaxada e deixe os braços soltos ao lado do corpo. Ao cruzar os braços, você denota falta de abertura para o diálogo.
Acredite, a linguagem corporal pode dizer mais do que se imagina.

Seja criativo

o que falar em uma entrevista seja criativo
Este é um detalhe que pode fazer toda a diferença.
Mas como ser criativo em um momento de tanta pressão? Vai do seu felling e de analisar a situação.
Às vezes, a criatividade não está necessariamente em algo que se diga ou faça. Ela pode estar na maneira de se vestir, por exemplo.
Você pode usar uma camiseta com uma frase de alguma personalidade importante, que sintetize a etapa está vivendo e que chame a atenção do recrutador.

Não fale demais, nem de menos

Não existe uma regra que estabeleça o quanto você deve falar durante uma entrevista de emprego.
Por isso, nosso conselho é usar o bom senso.
Caso perceba que, repetidamente, o entrevistador precisa interromper o seu raciocínio para cortar a sua fala, talvez esteja na hora de você dar uma controlada na língua.
Da mesma maneira, se notar aqueles instantes de silêncio constrangedores, vale a pena estender um pouco mais o papo.
Mas também não saia opinando sobre assuntos que não possui conhecimento.

Evite gafes

Esse é o grande problema de quem fala demais.
Talvez uma das principais gafes cometidas nessas horas seja confundir o nome da empresa contratante.
Trocar o nome por uma organização concorrente é quase como cometer uma traição. Vale prestar a atenção nesse detalhe.
Cuidado também com as mentiras. Como diz o jargão popular, elas têm “pernas curtas”.
Nunca invente uma experiência que não possui ou diga conhecer o funcionamento de determinado cargo se não o domina.
Você até pode conseguir a vaga de emprego em um primeiro momento em função dessa farsa. Mas, mais cedo ou mais tarde, ela vai cair por terra.
E, mesmo que isso não aconteça, qual vai ser o seu mérito em ter conseguido essa oportunidade a partir de uma declaração falsa?
É algo para refletir.

Agradeça a oportunidade

Por último, mas não menos importante, demonstre a educação que seus pais deram a você e agradeça a oportunidade.
Mesmo que não venha a ser contratado, é sempre bom deixar claro que você é uma pessoa educada e que pode ser considerada para novas vagas.

Como causar uma boa impressão?

o que falar em uma entrevista como causar boa impressao
Saber o que falar em uma entrevista é importante, mas somente o bom uso das palavras pode não ser o suficiente para causar uma impressão adequada.
Por exemplo, de nada vai adiantar você dominar a arte do diálogo e da oratória se chegar meia hora atrasado no encontro.
A sua justificativa pode ser a mais comovente possível, mas é fato que, no primeiro compromisso firmado, você já falhou.
Como confiar em um profissional assim?
Então, o primeiro ponto é: pontualidade.
Depois, a aparência. E isso não é uma referência apenas à sua forma de se vestir e ao seu penteado.
Você precisa se preparar para esse dia decisivo, o que significa estar bem descansado e com uma fisionomia disposta e tranquila para o grande momento.

Quais são as principais dificuldades do entrevistado?

o que falar em uma entrevista principais dificuldades entrevistado
Os principais desafios dos candidatos que passam por uma entrevista de emprego é, sem dúvida alguma, vencer o nervosismo e ansiedade.
Esses dois elementos podem derrubar desde entrevistados calouros aos mais experientes.
Por mais que seja uma tarefa extremamente difícil, é preciso apelar para a tranquilidade.
Na hora, você pode achar que um processo de recrutamento vai definir a sua vida, mas ele não vai.
Existirão outras oportunidades para se encaixar no mercado de trabalho e sua carreira não vai terminar porque uma determinada empresa decidiu contratar outra pessoa.
Fora isso, nervosismo e ansiedade, na medida certa, são mais do que normais.
São sinais de que você se importa com o que está acontecendo.
Estranho seria se estivesse despreocupado, sem dar a mínima importância para a situação.

Quais as principais perguntas feitas em uma entrevista de emprego?

o que falar em uma entrevista principais perguntas feitas
Por mais que os recrutadores tentem inovar em seus processos seletivos, sempre há aquelas perguntas que estão presentes em quase todas as entrevistas.
Confira algumas delas!

Exemplos práticos de perguntas e respostas

  1. Qual é o seu principal defeito?

Timidez (esse é apenas um exemplo, pois não existe uma resposta padrão).

  1. Por que devemos contratá-lo?

Porque eu estou aqui para somar. Acredito que posso ajudar a empresa a atingir os seus objetivos. Da mesma forma, creio que essa é uma ótima oportunidade para colocar todo meu conhecimento em prática, além de uma maneira de crescer profissional e pessoalmente.

  1. Como é o seu relacionamento com os colegas?

Trabalho muito bem em grupo e sou uma liderança positiva. Acredito que, para uma empresa funcionar, é preciso que a equipe seja unida e batalhe por um único objetivo, o bem-estar geral. Não há espaço para vaidades, e é necessário haver ajuda mútua.

O que não se deve fazer em uma entrevista de emprego?

Assim como existem as perguntas repetidas, também há respostas clichês, que devem ser evitadas.
Os recrutadores estão cansados de ouvir sempre as mesmas respostas. Por isso, um pouco de criatividade e honestidade sempre caem bem.
Outra postura que deve ser combatida é a de fazer fofoca e reclamações de antigos chefes e colegas, como já falamos anteriormente.

Observe os demais candidatos e o entrevistador

Para finalizar, uma última dica: preste atenção aos concorrentes e, principalmente, na postura do seu entrevistador.
Essa observação pode indicar um caminho a ser seguido.
Procure entender o que passa na cabeça do recrutador, como iremos destacar agora.

Entenda o que os recrutadores pensam

A maneira como uma entrevista é conduzida já diz muita coisa.
Perceber que o recrutador está fazendo muitas perguntas pode ser um bom sinal.
Isso mostra que ele é interessado, então, siga por esse caminho.
Agora, se ele se mostra distraído, só esperando o tempo passar, talvez seja a hora de repensar o modo como você está se posicionando.
É um bom momento para arranjar algum jeito de chamar a atenção dele.
O próprio olhar, a maneira de se expressar e a linguagem corporal podem transparecer algum detalhe.
Esteja atento a tudo e não deixe passar nada.

Método Estrela ou Técnica STAR

Se você ainda está em dúvida sobre o que falar em uma entrevista e o que não dizer de forma alguma, a técnica STAR pode ajudar a guiar a suas posições, bem como definir os limites dela.
Para quem não conhece, o método consiste em definir quatro eixos principais para o entrevistador basear as suas respostas.
São eles:

  • Situação
  • Tarefa
  • Ação
  • Resultados

Como se pode ver, o nome da técnica é esse por utilizar a primeira letra das quatro palavras que são tema da entrevista.
Veja um resumo de cada uma delas:

  • Situação: descrever alguma situação específica que você realizava em uma empresa anterior
  • Tarefa: falar sobre qual era a sua participação nessa situação, ou seja, qual tarefa você exercia
  • Ação: e o que você fez para resolver essa situação? Quais foram as suas ações para solucionar o conflito?
  • Resultado: e qual foi o resultado disso tudo? O que pode se perceber de conclusão, depois de todas essas ações?

Conclusão

o que falar em uma entrevista conclusao
Já sabe agora que falar em uma entrevista de emprego?
Se sente mais preparado?
Esperamos que este artigo tenha ajudado você a encarar a situação com mais naturalidade.
A entrevista profissional, assim como as demais etapas do recrutamento, é um momento decisivo para a carreira e, portanto, é preciso estar preparado para ela.
No entanto, não encare toda a oportunidade como a última que você vai ter de mostrar o seu valor.
Essa ansiedade só joga contra.
Se não deu certo dessa vez, é preciso levantar a cabeça e partir para a próxima.
Quem sabe uma chance ainda melhor não está por vir?
O segredo é dar o melhor de si sempre e buscar todo o aperfeiçoamento possível.
E, por falar nisso, aproveite para conhecer os cursos oferecidos pela SBCoaching e desenvolva o seu potencial ao máximo.

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Código de conduta e ética profissional: tudo sobre o assunto

O que você faz para o seu desenvolvimento pessoal?

O que é autoeficácia e como ela pode ajudar você

Entenda o que é sincericídio e como ele pode afetar sua vida

Cursos de extensão EAD: Saiba as vantagens de aderir ao sistema

Descubra a importância de desenvolver a autoaceitação

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.