Os tipos de liderança de Ken Blanchard

Ken Blanchard é um dos mais conhecidos especialistas sobre liderança do mundo, autor de grandes sucessos literários, incluindo The One Minute Manager, Raving Fans e Gung Ho!

No MBA IN ONE DAY, dentre outros grandes pesquisadores, Ben Tiggelaar fala sobre os conceitos e tipos de liderança explorados por Ken Blanchard. Confira a seguir um pouco do conteúdo que será apresentado no maior evento de gestão organizacional do mundo, que acontecerá, pela primeira vez no Brasil, no dia 20 de novembro.

O conceito da Liderança Situacional ® II

A ideia central da Liderança Situacional® II, de Ken Blanchard, é que não há um único estilo de liderança que funcione em todas as situações, a eficiência de cada perfil varia conforme a situação.

Blanchard enfatiza a relação entre o líder e seus funcionários. Líderes devem ser capazes de discernir o que cada colaborador precisa, respondendo a essas necessidades. A ênfase não é só em “cada um de um jeito”, mas também em “abordagens diferentes para as mesmas pessoas, em partes diferentes do seu trabalho”.

Uma das frases famosas de Blanchard é: “Não há nada tão desigual quanto o tratamento igualitário para pessoas que não são iguais”. Outra ideia essencial na Liderança Situacional® II é que, quando as pessoas lidam com uma nova tarefa ou responsabilidade, elas passam por várias fases de desenvolvimento.

Níveis de desenvolvimento e estilos de liderança

A Liderança Situacional® II reconhece quatro estilos de liderança (de S1 a S4), que correspondem as quatro fases de desenvolvimento de um funcionário (de D1 a D4). Sendo que em cada uma precisa de um estilo diferente de liderança. Acompanhe:

1. Liderança de direção

Nível de Desenvolvimento 1 (D1): o iniciante entusiasmado, com baixa competência e alto compromisso. Essa pessoa está disposta a aprender e é otimista, mas está apenas começando.

Estilo de Liderança 1 (S1): Exige muita direção prática orientada a tarefas e pouca atenção pessoal e apoio. A ênfase é mostrar como as coisas são feitas, dar dicas, oferecer planos em etapas e permitir que os funcionários explorem sua função.

2. Liderança de coaching

Nível de Desenvolvimento (D2): o funcionário desiludido com alguma competência e pouco comprometido. Quem chega a este nível descobriu que a realidade é cheia de inconsistências e que o trabalho no mundo real é mais difícil do que na teoria. Por esse motivo, sua autoconfiança pode flutuar.

Estilo de Liderança 2 (S2): Esta abordagem envolve muito comportamento direcional e de apoio. Enfatiza-se o envolvimento, a correção e o encorajamento.

3. Liderança de apoio

Nível de Desenvolvimento 3 (D3): o colaborador capaz, porém cuidadoso, com competência moderada à elevada e comprometimento variável. O desempenho está melhorando, então não há necessidade de muita liderança direcional. No entanto, a autoconfiança ainda está baixa.

Estilo de Liderança 3 (S3): Esta abordagem envolve um comportamento direcional baixo e um comportamento de apoio elevado. O importante é dar atenção, ouvir, encorajar e oferecer feedback.

4. Liderança de delegação

Nível de Desenvolvimento 4 (D4): o funcionário autoconfiante, com alta competência e alto comprometimento. Um membro da equipe definitivo, que trabalha independentemente e inspira os outros.

Estilo de Liderança 4 (S4): Esta abordagem envolve baixo comportamento direcional e baixo comportamento de apoio. A ênfase é dada no oferecimento de liberdade, sem permitir que as coisas saiam do controle. É importante reconhecer realizações e disponibilizar recursos para que haja um bom desempenho. Essas pessoas buscarão desafios para continuar crescendo.

É importante entender que um indivíduo pode ser um colaborador autoconfiante em uma área e ser um iniciante entusiasmado em outra. Um exemplo: um contador que realizou atividades internas por anos e, em um novo emprego, recebe a responsabilidade de gerenciar relacionamentos e atrair clientes – duas áreas nas quais a pessoa tem pouca experiência prévia. Há três habilidades para um líder situacional:

  • Estabelecimento de metas (todo bom desempenho começa com metas claras);
  • Diagnóstico (determinar o nível de desenvolvimento de cada meta);
  • Combinação (usar o estilo de gestão apropriado para cada meta).

Um resultado interessante das pesquisas conduzidas pela Blanchard Organization é que apenas 15% dos colaboradores possuem o nível D4 e são autoconfiantes em uma área específica, mas 83% são liderados (S4) como se fossem em todas.

O resultado é que muitas dessas pessoas sentem-se abandonadas e negligenciadas. Há muitos benefícios em ajustar estilos de liderança às necessidades dos indivíduos.

Quer saber mais sobre liderança e gestão de negócios, participe do MBA IN ONE DAY, seminário internacional que apresentará os melhores conceitos e estratégias dos maiores pensadores do mundo. Saiba mais aqui

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Diferentes tipos de liderança: conheça cada uma delas

Conheça as vantagens e desvantagens do outsourcing

Gestão de talentos: o que é, importância e como implementar

Treinamento de liderança: sua importância para o sucesso

As 3 Qualidades Indispensáveis de um Líder

Liderança: Diferentes Tipos, Estilos e Como Funcionam?

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.