Pessoa empática: o que é, como ser e importância para o sucesso

pessoa empatica o que e como ser importancia para sucesso

Você se considera uma pessoa empática? 

Saber a resposta para essa pergunta diz muito mais a seu respeito do que imagina.

No ambiente profissional e mesmo fora dele, a empatia é uma competência comportamental importantíssima – e felizes são aqueles que a possuem ou convivem com alguém que a tenha.

Isso porque, como veremos ao longo de todo o artigo, essa é uma qualidade que diz respeito a nossa relação com o outro, que fala de como lidamos com o próximo.

Ou seja, a empatia não é uma habilidade que se encerra em si mesma, que se resume somente a quem a possui. 

Não, ela ultrapassa fronteiras e vai além. 

Mas chega de enrolação e vamos descobrir de uma vez se você pode ser considerada ou não uma pessoa empática? 

Boa leitura!

O que é uma pessoa empática?

pessoa empatica o que e uma

Primeiro, vamos conceituar o que é uma pessoa empática. 

Para quem não sabe, se trata de um ser humano que consegue, como ninguém, se colocar no lugar do outro e avaliar um cenário pela perspectiva dele.

Você, provavelmente, já ouviu aquele ditado popular: “não faça com os outros aquilo que não gostaria que fizessem com você”. 

Pois é, ele provavelmente foi cunhado por uma pessoa empática, porque é a definição perfeita desse perfil de indivíduo.

Quem possui empatia é incapaz de julgar alguém, falar mal do outro ou tentar prejudicar o próximo, pois sabe que se fosse com ele, não iria apoiar nenhuma dessas atitudes.

O que é empatia?

Logo, podemos dizer que a empatia é a habilidade de compreender o outro. 

É sentir a dor do próximo como se fosse a sua. 

Comemorar as conquistas alheias como se fossem as suas próprias vitórias.

Empatia vai além da solidariedade, pois você não ajuda a pessoa só por ajudar, porque ela precisa, mas sim porque existe uma identificação com a realidade do outro.

Por isso, junto com a gratidão, ela é considerada um dos sentimentos mais genuínos e puros que uma pessoa pode nutrir. 

Quais as características de uma pessoa empática?

A empatia não é uma competência que caminha sozinha. 

A pessoa empática, normalmente, possui outras características positivas também. 

Fizemos uma lista com as principais delas, confira:

  • Possui uma conexão natural com as pessoas
  • É extremamente sensível e toma as emoções dos outros para si
  • Sabe ler uma pessoa como ninguém
  • Tem uma predisposição para ajudar os mais necessitados
  • Está sempre cansado, pois suas energias são sugadas muitas vezes
  • Conta com um carinho especial pela natureza e os animais
  • Precisa de momentos de solitude para se conectar consigo mesmo
  • Gosta de sonhar acordado e aprecia a liberdade
  • É incapaz de julgar ou tecer comentários preconceituosos.

Por que ser empático?

Vamos inverter a pergunta: por que não ser empático? 

Você não tem nada a perder. Muito pelo contrário, só tem a ganhar.

Existem bilhões de pessoas ao redor do mundo, imagine se cada uma delas pensasse somente em si mesma, que caos que seria.

Nós, seres humanos, nascemos para viver em sociedade. Logo, nada mais natural que levarmos em conta os sentimentos dos outros toda a vez que formos agir. 

Isso não significa, é claro, se colocar sempre em segundo plano, como se você mesmo não importasse. Longe disso. 

No entanto, precisamos de pessoas empáticas para transformar o nossa planeta em um lugar melhor – e seria ótimo que você fizesse parte desse grupo.

Quais as vantagens e benefícios de ser empático?

pessoa empatica quais vantagens beneficios de ser

Ao desenvolvermos a empatia, indiretamente, aumentamos a nossa visão de mundo, pois passamos a enxergar situações sob outras perspectivas.

Quando olhamos para o lado e nos colocamos no lugar do outro, compartilhamos, sim, os anseios e as dores do próximo. 

Mas também procuramos, em conjunto, encontrar saídas para esses problemas. 

Saídas essas que podem ser úteis para dificuldades que surjam nas nossas próprias vidas.

Ou seja, acabamos por aumentar o nosso repertório de soluções para os obstáculos do cotidiano

Isso sem falar que, ao sermos empáticos com uma pessoa, despertamos no outro o sentimento de gratidão

E mesmo que a nossa ajuda tenha sido genuína, sem nenhum interesse de cobrar um favor futuro, é bem provável que tenhamos esse suporte retribuído em algum momento.

Em outras palavras, passamos a ter com quem contar daqui para frente e para o que for preciso. 

Mas, afinal, como ser uma pessoa empática?

pessoa empatica mas afinal como ser uma

Empatia é uma competência e, como tal, pode ser desenvolvida por todos – mas, é claro, é preciso querer que isso aconteça. 

Fique de olho nos seguintes pontos para se tornar uma pessoa empática:

Avaliar sua perspectiva em relação ao outro

A melhor definição de pessoa empática é a de se colocar no lugar do outro, não importa a situação. 

Isso é um desafio diário, que deve ser praticado com insistência, até você se despir de qualquer pré-julgamento e preconceito em relação ao próximo.

Saber respeitar a opinião alheia

Ser empático não é concordar com tudo que o outro diz, mas respeitar todos os pontos de vista que são respeitosos e não agressivos a algo ou alguém.

Reconhecer as emoções

A pessoa empática é aquela que possui um conexão tão grande com os demais que consegue identificar como o outro está se sentindo só através de um suspiro, uma expressão facial, um sorriso, um silêncio.

Saber ter uma boa comunicação com o outro

Os empáticos têm o dom da comunicação

Eles não apenas são craques em reconhecer as emoções alheias, como também em encontrar, com naturalidade, as palavras certas para os momentos corretos.

Avaliar sua disposição em ajudar

Quem desenvolve a empatia está disposto a ajudar a tudo e a todos. 

Sua facilidade de se colocar na pele do próximo colabora com isso, pois acaba encontrando com mais rapidez respostas para os problemas vividos.

Qual a diferença entre empatia e simpatia?

pessoa empatica qual diferenca entre simpatica

Ao falarmos de empatia, muita gente se pergunta se a palavra “simpatia” pode ser usada como sinônimo. 

A resposta é simples: não, não pode.

Apesar de os dois termos dizerem respeito ao nosso sentimento em relação ao outro, o seu resultado prático é bem diferente. 

A principal distinção está, justamente, na maneira como somos afetados pelo o que as pessoas sentem. Por exemplo, simpatia tem a ver com afeição. 

Gostar ou não de alguém. 

É uma aptidão bonita, mas muito mais superficial do que a estabelecida pela empatia – que não se resume apenas à sensação de estima e carinho pelo próximo. 

Ela vai muito mais além e tem como principal função a identificação e a compreensão das emoções do outro.

Uma pessoa pode se aproximar da outra através da simpatia, por ter elementos em comum ela. Mas a empatia não necessariamente tem relação com as nossas parecenças. 

Aliás, ela une, por meio do respeito ao próximo, aqueles com pontos de vista diferentes.

Empatia nas relações

pessoa empatica empatia nas elacoes

Uma relação, seja ela amorosa, familiar, de amizade ou profissional, sem empatia, não é uma relação. 

O relacionamento de verdade exige troca, dar e receber. 

E quem não se coloca no lugar do outro nunca vai saber o que a pessoa está precisando no momento.

Além do mais, se pressupõem que, em um vínculo afetivo, os envolvidos lutem pelos mesmos ideais, tenham os mesmos sonhos e caminhem sempre juntos. 

Tudo isso é impossível sem empatia. 

Mais dicas para ser uma pessoa empática

pessoa empatica mais dicas para ser uma

Ser uma pessoa empática é tão importante que separamos mais uma lista de dicas para você desenvolver essa competência. Se liga:

Cultive a curiosidade sobre o desconhecido

Os empáticos são, antes de tudo, curiosos. Sua curiosidade sobre o outro, realmente, é algo que chama atenção. 

Eles sempre são os primeiros a tentar entrosar com um colaborador novo que chega na empresa, um colega recém chegado na classe ou até mesmo com aquela pessoa na fila.

Tudo começa com assunto trivial e quando menos se percebe, a conversa vai se desenrolando e, no fim, parecem dois conhecidos de uma vida toda.

Desafie o preconceito e descubra pontos em comum

Cada um de nós tem o pé atrás com alguém, para não dizer os dois pés. 

Às vezes, essa pessoa nunca nos fez nada e nem sequer a conhecemos direito, mas algo nos diz que ela não é flor que se cheire.

No entanto, esses rótulos que criamos, quase sempre infundados, nos afastam dos outros. 

Seguramente, estamos deixando de conhecer pessoas incríveis por preconceitos tolos.

Por isso, se você deseja ser, de fato, uma pessoa empática livre-se de qualquer julgamento precipitado e invista nas suas relações. 

Experimente a vida de outra pessoa

Existe uma expressão em inglês que diz “putting myself in your shoes” que, em uma tradução livre, quer dizer “me colocando no seu lugar”.

 Ela fala muito sobre essa dica.

Para você realmente ser uma pessoa empática, é preciso viver novas experiências, provar um pouco da realidade do outro.

É muito fácil dizer que todo o político é corrupto. 

Mas você já investigou a fundo a trajetória de cada um dos parlamentares ou conviveu diretamente com eles para provar a sua teoria? 

A generalização nunca é o melhor caminho e julgar antes de conhecer é um dos piores pecados que se pode cometer.

Entenda que cada pessoa deve ser tratada de forma distinta

Sabe aquela frase “trate todos da mesma forma”? 

Os empáticos sabem que, na prática, não funciona assim. 

Todos nós temos as nossas particularidades e a maneira como você interage com uma pessoa não necessariamente precisa ser a mesma que o faz com a outra.

É claro que devemos ter respeito por todo mundo, mas essa não é a questão. 

Existem graus diferentes de afinidade e proximidade que precisam ser respeitados.

Escute abertamente

Os empáticos são ótimos ouvintes, isso é inegável. 

Suas capacidades de prestar atenção no que os outros estão falando, compreender as suas necessidades e depois sair com uma sacada genial é realmente algo para se tirar o chapéu. 

Mas não é só isso. 

Quem tem empatia também revela os seus próprios sentimentos, se expõe para que um vínculo seja criado.

Afinal, tudo é uma questão de compartilhamento de experiências e identificação mútua.

Inspire a ação

A empatia não é algo que precisa acontecer somente entre as suas relações. 

Ela também pode funcionar como uma força motriz que inspira mais e mais pessoas a desenvolverem esse sentimento tão importante.

As grandes tragédias são exemplos disso. 

Sempre que há um episódio traumático de grandes proporções aparecem pessoas empáticas para ajudar de alguma forma.

O ideal é que não precisasse ser só em casos tristes assim, mas, ao menos, eles servem para inspirar uma ação positiva.

Nesse sentido, as redes sociais são uma arma poderosa de mobilizar multidões em defesa de algumas causas. 

Crie a sua própria corrente de empatia e lute por aquilo que você acredita.

Desenvolva uma imaginação ambiciosa

A empatia pode ser um medida para uma causa maior. 

A nossa tendência é desenvolver essa competência por pessoas próximas e com pensamentos semelhantes ao nosso.

No entanto, ela também deve ser usada como uma ferramenta de tolerância. 

Use a sua imaginação ambiciosa para aproximar desafetos e não faça distinção entre quem merece ou não a sua compreensão.

Afinal, uma pessoa empática precisa aceitar tudo?

Ser empático não é uma questão de ser bonzinho e tolerar qualquer tipo de comportamento.

Quem é empático, de verdade, também consegue dar duras, tecer críticas construtivas e, é claro, também elogiar.

Não é porque você está se colocando no lugar de outra pessoa que está dando carta branca para tudo o que ela pensa, acredita e defende. 

Você, apenas, está tentando entender o lado dela, mudando a sua perspectiva para uma ótica mais próxima da do outro.

Qual a relação do Q.E. e do Q.I. com a empatia?

pessoa empatica qual relacao QE QI com empatia

Todos nós possuímos dois tipos de inteligência: a emocional, medida pelo quociente emocional (Q.E.) e a intelectual medida pelo quociente de inteligência (Q.I.). 

Ambas têm relação direta com a nossa empatia. 

O interessante aqui é entender que, não necessariamente, aquele que possui uma capacidade intelectual maior do que a emocional tem mais chances de sucesso, quando comparado a outro que tem uma proporção inversa.

Para entender essa comparação, vamos a uma rápida definição de cada uma das inteligências. O Q.I. está relacionado a nossa rapidez de raciocínio e ao pensamento lógico, enquanto o Q.E. mede a nossa predisposição em se relacionar com os outros e a nossa aptidão em gerir nossas emoções.

Isso posto, podemos explicar a relação entre sucesso, Q.I. e Q.E..

Pessoas de Q.I. alto provavelmente terão mais habilidade em tarefas práticas do que pessoas com Q.E. elevado. 

Por outro lado, aquelas que tem uma inteligência emocional mais bem desenvolvida tem uma capacidade maior de se adaptar a diferentes contextos que os intelectualmente superiores.

Ou seja, tudo é uma questão de saber como se posicionar e agir nos locais onde se está.

Qual a relação entre a empatia e o sucesso?

O Q.I.e o Q.E. podem ajudar a medir o sucesso de alguém, mas diversos outros fatores também podem. 

O trabalho duro, o aproveitamento das oportunidades, a persistência, as tomadas de decisão e por aí vai.

São inúmeras variáveis internas e externas que podem levar ao resultado esperado. 

Mas é inegável que aqueles que têm empatia possuem mais chances de ser bem-sucedidos nos caminhos escolhidos.

Como o coaching auxilia a atingir objetivos?

pessoa empatica como coaching auxilia atingir objetivos

Mas você sabe por quê? 

Porque uma pessoa empática é segura de si e consegue como poucos controlar seus sentimentos, garantindo um bom desempenho profissional e em suas relações. 

Ou seja, ela possui um autoconhecimento e um inteligência emocional muito bem desenvolvidos. 

Por isso, se você quer aprimorar a sua empatia, precisa, primeiramente, trabalhar essas duas competências antes.

E você sabe qual é a melhor maneira de se conseguir isso? Se a sua resposta foi a metodologia de coaching, você acertou.

Ela é a principal ferramenta de desenvolvimento humano do mundo. 

Com ela, você não vai apenas se conhecer melhor e aprender a gerir melhor suas próprias emoções, como também vai descobrir maneiras de usar tudo isso ao seu favor para se aproximar do seus objetivos.

Com o curso de Personal & Professional Coaching, por exemplo, você vai aumentar a sua produtividade e atingir resultados fantásticos. 

O que você está esperando? Acesse agora mesmo o nosso site e conheça todos os benefícios que o coaching pode oferecer.

Conclusão

A empatia é, sem dúvidas, uma das competências comportamentais mais nobres que alguém pode ter. 

Ao nos colocarmos no lugar do outro, não apenas tratamos o próximo como gostaríamos que fôssemos tratados, como também aprendemos a ver a vida sob diferentes perspectivas que não apenas a do nosso próprio umbigo.

Uma pessoa empática tem uma noção maior do todo, mas nem por isso deixa de valorizar a importância de cada indivíduo em sua singularidade.

Todos ganhamos com a empatia, o mundo é um lugar melhor graças a esse sentimento tão bonito e infelizmente tão em falta também. 

Imagina que perfeição seria viver em um planeta em que todas as pessoas fossem empáticas? 

Certamente, a grande maioria dos problemas atuais não existiriam, pois esses são fruto do egoísmo e da falta de preocupação com as gerações futuras.

Se você ainda não tem essa característica bem desenvolvida dentro de si, invista na metodologia de coaching e trate de trabalhá-la. Boa sorte!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Entenda o que é sincericídio e como ele pode afetar sua vida

Descubra a importância de desenvolver a autoaceitação

Aprenda cinco dicas práticas de como desenvolver o autocontrole

Entenda as diferenças entre eficiência e eficácia

Aprenda a desenvolver o equilíbrio emocional

Aprenda a fazer um planejamento semanal e otimize seus resultados

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.