Quem primeiro: você ou os outros?

O egoísmo de um lado e a generosidade de outro, entre ambas as posições, qual seria capaz de produzir mais felicidade – e infelicidade?
O egoísmo de um lado e a generosidade de outro, entre ambas as posições, qual seria capaz de produzir mais felicidade – e infelicidade?

(por Mariana Viktor)

O que você sente ao se deparar com pessoas que colocam limites bem definidos até mesmo para os que amam, e que, para realizar um sonho, seriam capazes de adiar um casamento ou até mudar de país, mesmo sabendo que a família sentiria muito a sua falta?

E qual a sua sensação quando, ao contrário, observa pessoas que tendem a deixar suas necessidades em segundo plano, e que chegam até a mudar de opinião para evitar conflitos ou agradar a quem amam?

O egoísmo de um lado e a generosidade de outro, entre ambas as posições, primeiro qual seria capaz de produzir mais felicidade – e infelicidade?

Esse assunto tão controverso mereceu vários estudos. Um deles, realizado pela Universidade da Pensilvânia com 216 estudantes universitários e publicado pela Psychological Science, concluiu que são mais felizes aqueles que decidem suas vidas sem se deixar afetar pelos outros. Porém, primeiro ainda de acordo com o mesmo estudo, essas pessoas acabam tendo que lidar com algo que pode sabotar o sabor de suas conquistas: a culpa.


Por conta desse sentimento corrosivo, a maioria acaba renunciando à felicidade. A não ser que realmente não tenha escolha – o que faria a culpa desaparecer primeiro.

Mas será que as escolhas precisam ser assim tão extremas? Será que não existem outras possibilidades que possam configurar o chamado “caminho do meio”?

Claro que o mundo precisa de mais amor, gentileza e generosidade. Claro que é importante e até muito prazeroso ajudar a quem precisa – isso é indiscutível. A questão é: estou cuidando de mim da mesma forma dedicada com que cuido dos outros? E, apenas como um exercício de imaginação, reflita nas consequências de deixar você sempre para o final da fila. Isso fará a quem mais feliz?

O “pai” do coaching, Thomas Leonard, diz em seu livro The Coach Portable que você é a pessoa mais importante do mundo e que compreender isso não o torna egoísta no sentido negativo, mas sim muito mais generoso. Como?

Simples, quando valorizamos a nossa existência e nos tratamos com respeito nos sentimos bem – e isso naturalmente nos torna mais generosos e cientes das reais necessidades dos outros. Faz sentido?

No mesmo livro, Thomas Leonard faz outra recomendação: “Ajude as pessoas a descobrirem quem são e o que tem para compartilhar com os outros. Acredite nelas, aceite seus sentimentos”.

Caso a simples ideia de respeitar a própria existência, os próprios desejos e necessidades cause algum desconforto, essa pode ser uma sinalização de que talvez estejamos nos deixando de lado.
Caso a simples ideia de respeitar a própria existência, os próprios desejos e necessidades cause algum desconforto, essa pode ser uma sinalização de que talvez estejamos nos deixando de lado.

Mas como fazer isso com as pessoas se não aplicamos o mesmo princípio em nossas próprias vidas?

Caso a simples ideia de respeitar a própria existência, os próprios desejos e necessidades cause algum desconforto, essa pode ser uma sinalização de que talvez estejamos nos deixando de lado, como aquela mãe que zela pela boa alimentação do filho, mas não tem o mesmo cuidado com a qualidade das próprias refeições.

Novamente: reflita nas consequências de se deixar sempre para o final da fila. Isso fará a quem mais feliz? Fará mesmo? E como? A que preço?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Conheça as vantagens e desvantagens do outsourcing

Empowerment: O Que é, sua Importância nas Empresas e Exemplos

Dinâmica de Apresentação: Como Fazer, Dicas e Exemplos Práticos

Diagrama de Ishikawa: Guia Completo Passo a Passo

O Carnaval chegou… todo cuidado é pouco!

AFINAL, EXISTE UM MODELO DE CORPO PERFEITO?

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.