(Re)visitando o GROW – 1ª Parte

GROW é um dos mais conhecidos modelos de coaching
GROW é um dos mais conhecidos modelos de coaching

(Por Fernando Colella)

Para os coaches que leem este artigo, o tema aqui tratado deve parecer mais que familiar, e talvez soe até antiquado. De fato, há alguns profissionais de coaching que tratam o GROW como uma roupa velha que já está fora de moda, tal  o arsenal de ferramentas, técnicas e modelos que temos a disposição hoje em dia para lidar com nossos clientes. Mas será que, neste caso, ser antigo é o mesmo que ser ultrapassado?

Para quem caiu aqui de paraquedas, o GROW é um dos mais conhecidos modelos de coaching. Desenvolvido por Graham Alexander e popularizado por John Whitmore, no ano de 2004, seu objetivo é conduzir reflexões e decisões através de passos simples e de forma prática. Ele pode orientar todo um processo de coaching, apenas uma sessão ou ser utilizado por qualquer pessoa como um guia para busca de alternativas e tomada de decisão, ante crises, problemas ou planejamento de metas.

Grow

Mas talvez a questão mais relevante aqui seja: se há tantos outros modelos e técnicas mais recentes com o mesmo objetivo, por que ainda utilizar o GROW? Simplesmente porque sua grande força é a simplicidade aliada à enorme eficácia. Modelos complexos e com muitos passos podem ser excelentes para lidar com processos mais demorados e detalhados, mas o GROW sempre poderá ser utilizado por um coach, quando este precisar atacar uma questão do cliente de forma rápida e objetiva, ou por qualquer um que necessite fazer escolhas ágeis e bem ponderadas.

Enfim, o objetivo aqui é duplo. Para os profissionais de coaching, este artigo defende que a clássica música do Sérgio Reis, “panela velha é que faz comida boa”, se aplica perfeitamente a solução adotada por Whitmore. Para aqueles que ainda pretendem seguir essa carreira, ou para quem simplesmente se interessa por desenvolvimento pessoal, apresentamos um modelo tão simples quanto eficaz, para orientar, de forma estruturada, os momentos importantes de resoluções.

 

O primeiro passo consiste em definir de forma clara e detalhada qual é a meta a ser trabalhada
O primeiro passo consiste em definir de forma clara e detalhada qual é a meta a ser trabalhada

GROW, que sugestivamente significa “crescimento”, é na verdade um acrônimo formado pela combinação das primeiras letras de quatro palavras da língua inglesa: Goal (meta), Reality (realidade), Options (opções) e Will (vontade). Essas quatro palavras orientam os passos do modelo, a serem dados nessa ordem. Porém,  é  importante ressaltar a revelação: “GROW, sem um contexto de CONSCIÊNCIA e RESPONSABILIDADE, mais a habilidade de questionamento que as gera, tem pouco valor”,  afirmação de Whitmore no livro “Coaching para Performance”.

Resumidamente, o primeiro passo consiste em definir de forma clara e detalhada qual é a meta a ser trabalhada (Goal). Em seguida, verificamos a realidade para explorar a situação atual e entender o que precisa ser mudado (Reality). Na terceira etapa o objetivo é analisar as opções disponíveis e verificar a viabilidade de cada uma delas para escolher a melhor (Options). Por fim, transformamos decisão em plano de ação e geramos o comprometimento pleno com a meta (Will).

Coaches que utilizam o GROW em suas sessões podem potencializar a aplicação do modelo fazendo uso de outras ferramentas de coaching associadas a cada uma das etapas. Técnicas de especificação de objetivos ou listas de sonhos podem ser utilizadas quando a meta estiver sendo trabalhada. Para a realidade, a Roda da Vida ou um levantamento de valores podem ser bastante úteis. Listas de Brainstorming são perfeitas para levantar opções e, por fim, a última etapa pode ser melhor explorada com um auxílio de um Road Map ou até mesmo em conjunto com estratégias de gestão do tempo.

Para os que não trabalham com coaching, mas que desejam o conhecer melhor o GROW a fim de utilizá-lo em suas tomadas de decisões ou para estruturar objetivos, apresentaremos cada um de seus estágios em mais detalhes na segunda parte deste artigo, incluindo perguntas assertivas indicadas por John Whitmore e outras dicas que ajudarão a tirar o máximo das possibilidades oferecidas pelo modelo.

Certamente será uma leitura de grande valia aos que pretendem ampliar o seu repertório de técnicas voltadas ao desenvolvimento pessoal. Para quem já conhece o bom e velho GROW, será também uma boa oportunidade de revisão e para pensar em novas possibilidades de uso deste que é um dos mais úteis e práticos modelos de coaching já criados. Portanto, não deixe de acompanhar. Até breve!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Conheça as vantagens e desvantagens do outsourcing

Empowerment: O Que é, sua Importância nas Empresas e Exemplos

Dinâmica de Apresentação: Como Fazer, Dicas e Exemplos Práticos

Diagrama de Ishikawa: Guia Completo Passo a Passo

O Carnaval chegou… todo cuidado é pouco!

AFINAL, EXISTE UM MODELO DE CORPO PERFEITO?

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.