Roadmap: O que é, Diferentes Tipos e Como Fazer

O roadmap é uma ferramenta muito importante para o gestor que está desenvolvendo um novo produto ou um grande projeto em sua empresa.

Porque essas são atividades complexas, que possuem muitas etapas e demandam bastante organização para que nada saia dos trilhos.

Na realidade, essa organização é essencial já no primeiro passo do projeto, que é começá-lo.

Imagine que você herdou um terreno abandonado e quer construir uma casa nele. Em um primeiro momento, parece uma tarefa absurdamente complexa, não?

É comum que uma pessoa nessa situação não saiba nem por onde começar.

Pois o primeiro passo deve ser colocar a cabeça para funcionar e quebrar o projeto em várias pequenas tarefas.

Limpar o terreno, remover o lixo, roçar o capim. Depois, pensar em como quer que a casa seja e encomendar um projeto a um arquiteto.

Na hora de construir, seja por conta própria ou deixando a tarefa para uma construtora, são centenas de pequenas atividades.

E elas obedecem a uma ordem: você não vai levantar as paredes antes de ter as fundações e pavimento, certo?

Mas o que o roadmap tem a ver com isso?

É que, em empresas de todas as áreas, há projetos que, mesmo que não tenham a complexidade de uma construção, precisam ser quebrados em várias pequenas tarefas para serem cumpridos com excelência.

Ainda mais quando estamos falando de ideias que envolvem vários profissionais, às vezes de setores diferentes.

Com um roadmap acessível a todas as pessoas envolvidas, a comunicação interna fica mais eficiente e evita-se o atropelo.

Não vamos dizer que não é possível desenvolver um novo produto, por exemplo, sem um roadmap.

Fazer isso, porém, é assumir o risco de demorar muito mais tempo para alcançar o objetivo.

Isso significa que mais recursos serão investidos, ou seja, o desenvolvimento do produto terá custado muito mais do que deveria.

Sem contar na possibilidade de estresse gerado nas equipes, que bateram cabeça e na qualidade final do produto, que poderá ter sido comprometida.

Nos próximos tópicos, vamos falar sobre roadmap estratégico e outros tipos, como eles podem ajudar sua empresa e quais os passos para montar um roadmap.

O que é o Roadmap estratégico?

O que é o Roadmap estratégico
Roadmap é um termo em inglês que pode ser traduzido como “roteiro”, ou “mapa da estrada”, em uma tradução literal.

O roadmap é uma espécie de mapa do projeto. Uma ferramenta visual que serve de guia para o seu desenvolvimento.

O próprio nome já sugere isso, pois roadmap é um termo em inglês que pode ser traduzido como “roteiro”, ou “mapa da estrada”, em uma tradução literal.

Quando se fala em roadmap estratégico, geralmente, não é em referência a um projeto específico, mas sim à empresa como um todo.

Em vez de mapear a criação de um produto, no roadmap estratégico, são planejados os passos que a companhia precisa dar para crescer.

Ele costuma ser usado, portanto, quando há a perspectiva de um grande investimento para impulsionar a companhia e, por isso, muitas atividades a serem cumpridas para

Tanto o roadmap estratégico quanto o de produto é basicamente uma planilha na qual são descritas as fases do projeto, os prazos, as equipes responsáveis e as tarefas.

Mais adiante, vamos detalhar essas variáveis e dar exemplos para que você entenda melhor como o roadmap se apresenta visualmente.

É muito importante que todos os stakeholders, ou seja, as pessoas interessadas no projeto, tenham acesso ao roadmap.

Assim, todos os envolvidos saberão em que etapa o processo se encontra, quem são os responsáveis por cada uma das tarefas e quais são os passos seguintes.

Vale destacar que o roadmap pode ter duas ou mais atividades sendo executadas de modo simultâneo.

Por exemplo, na criação de um website, a equipe de redação pode começar a desenvolver os textos enquanto a equipe de desenvolvimento trabalha na sua estrutura, antes da primeira versão ir para o ar.

O desenvolvimento de projetos web, aplicativos, sistemas e softwares, aliás, são áreas em que a utilização dos roadmaps é bastante comum. Também falaremos mais sobre isso ainda neste artigo.

Como o Roadmap pode te ajudar?

Como o Roadmap pode te ajudar
Com o roadmap, todo mundo tem acesso ao mesmo roteiro e fica muito mais fácil coordenar os esforços de várias áreas.

No exemplo do website, que demos acima, o roadmap torna muito mais ágil e eficiente o fluxo de informação.

Sem ele, como a equipe de redação definiria seus prazos para a entrega dos textos?

O gestor da área teria de conversar com os gestores de desenvolvimento e design para saber quais são os prazos e coordenar as atividades de sua equipe para que elas estejam prontas antes do site ir para o ar.

E se um dos prazos mudar? E se houver múltiplas entregas conforme diferentes páginas forem ficando prontas?

Se cada alteração no rumo do projeto exigir uma nova comunicação entre os gestores e a atualização de planilhas separadas de cada área, sem um local que centralize todas essas informações, há um risco muito grande de acontecerem falhas.

Mas não precisa ser assim.

Com o roadmap, todo mundo tem acesso ao mesmo roteiro e fica muito mais fácil coordenar os esforços de várias áreas.

Mas não é só essa a utilidade do roadmap. Ele também é uma ótima ferramenta para quem está concebendo uma ideia.

Lembre-se do exemplo que utilizamos na abertura do texto, da construção de uma casa em um terreno.

Nessa situação, só depois de desenhar um roadmap é que a pessoa vai ter a real dimensão do tamanho do projeto – e até mesmo de quanto ele vai lhe custar.

Para desenvolver um produto ou um plano de crescimento em uma empresa não é muito diferente. O roadmap funciona, portanto, para organizar as ideias e o fluxo de pensamento.

É colocando tudo no papel que o gestor saberá o que precisa priorizar, quais os recursos – humanos e financeiros – que serão mobilizados e de quanto tempo o projeto precisa.

Pode acontecer também de o gestor perceber, a partir do roadmap, que o projeto é inviável, seja por causa do baixo custo-benefício ou da indisponibilidade de tempo, de dinheiro ou de pessoal.

Essa percepção pode motivar o cancelamento ou adiamento do projeto ou, então, a concepção de uma versão mais enxuta, eliminando algumas etapas.

Já pensou como seria se o gestor se desse conta disso tudo só quando o projeto já estivesse em andamento? Seria um enorme desperdício de tempo e dinheiro.

Como fazer um Roadmap?

Como fazer um Roadmap
O formato de um roadmap pode variar muito, de acordo com o projeto que ele pretende representar.

O formato de um roadmap pode variar muito, de acordo com o projeto que ele pretende representar.

Um aspecto que não muda, porém, é que todas as fases do seu desenvolvimento devem estar no mapa.

Caso isso resulte em um roadmap grande demais, o gestor pode pensar em criar planilhas específicas para determinadas atividades, deixando o roteiro principal resumido, para facilitar a visualização.

O roadmap pode – e deve – ser flexível.

Se, no decorrer do percurso, os envolvidos identificarem a necessidade de repensar algumas atividades e prazos, isso deve ser feito. Porque há coisas que só se percebe na prática, infelizmente.

Para que a alteração seja feita com facilidade, você pode utilizar algum programa desenvolvido justamente para a criação de roadmaps e afins, mais flexíveis que uma planilha no Excel.

Mas atenção: isso não significa que o roadmap possa ser feito com pouco comprometimento, considerando que depois é possível alterá-lo.

O recomendável é fazê-lo com a maior dedicação possível, estudando bem as possibilidades e buscando diminuir a margem de erro.

Afinal, se o projeto fica com muitos remendos, o gestor não terá todos os benefícios que garantimos que o roadmap proporciona.

Dito isso, e agora: como começar? Em um roadmap típico de produto, as principais informações que a planilha vai ter serão as seguintes:

Linha do tempo

Um projeto tem início, meio e fim. Mas a linha do tempo do roadmap não deve ser tão subjetiva. Divida as colunas em meses, semanas ou dias, dependendo da complexidade do projeto.

Fases

Defina macro fases, como concepção, planejamento, desenvolvimento, validação e lançamento, por exemplo.

Elas seguem uma ordem cronológica, portanto, estão relacionadas com a linha do tempo.

Por exemplo, a concepção pode ser prevista para janeiro e fevereiro de 2019, o planejamento para março e abril e assim por diante.

Para facilitar a visualização, é comum que seja atribuída uma cor para cada fase, e as células com cada tarefa serão coloridas respeitando essa definição.

Equipes

Um projeto grande envolve profissionais de vários setores ou núcleos da empresa. O roadmap também deve especificar quem é responsável por cada fase.

Quando isso está bem definido e dividido entre as etapas do projeto, essa informação pode constar nas categorias das linhas da planilha.

Tarefas

É a hora de ser específico. O miolo da planilha do roadmap será preenchido com as tarefas, posicionadas horizontal e verticalmente de acordo com o período previsto para a sua realização, fase em que se encontram e equipe responsável.

Desse modo, em um roadmap tradicional, o projeto vai avançando, visualmente, do topo e da esquerda para o fundo e a direita da planilha.

Diferentes Tipos de Roadmap com Exemplos

Diferentes Tipos de Roadmap com Exemplos
O formato final de um roadmap vai depender muito do que consiste o projeto e de suas particularidades.

Como já antecipamos, o formato final de um roadmap vai depender muito do que consiste o projeto e de suas particularidades.

Nos tópicos seguintes, vamos apresentar alguns tipos de roadmap para que você compreenda melhor.

Roadmap de software

O desenvolvimento de softwares e sistemas é uma das áreas em que os roadmaps são mais utilizados.

Afinal, a criação de um programa de computador contempla várias etapas, homologações em vários níveis e muita gente envolvida.

O gerente de projeto é a pessoa responsável por organizar o roadmap, e vai fazê-lo conforme suas preferências ou, então, de acordo com o modelo que a empresa costuma utilizar.

A divisão de etapas e complexidade do detalhamento, portanto, pode variar bastante.

Mas, a seguir, apresentamos um exemplo de quais fases podem estar contempladas em um roadmap de software.

Exemplo de roadmap de software

  • Análise: envolve tarefas como conhecer as necessidades do clientes, definir os requisitos e avaliar a viabilidade do projeto
  • Concepção: nessa fase, é descrito como será e como funcionará o software e é feita a sua arquitetura, uma representação rudimentar do sistema
  • Desenvolvimento: é quando a equipe de desenvolvimento começa a codificar, realizando backend e frontend, transformando a ideia em prática
  • Implantação: antes de o produto ser lançado oficialmente, existe o período de testes. Após os ajustes necessários o software é implantado.

Vamos imaginar, então, um projeto de software dividido nessas etapas acima descritas.

Um modelo simples de planilha seria mais ou menos assim:

Janeiro 2019 Fevereiro 2019 Março 2019 Abril 2019 Maio 2019
Análise Conhecer necessidades do cliente Definir requisitos Avaliar a viabilidade
Concepção Descrição do software Arquitetura do software
Desenvolvimento Backend Backend Frontend Frontend
Implantação Testes Implementação

É claro que essa é uma grande simplificação.

O roadmap de um software complexo costuma ser desdobrado em um número muito maior de tarefas, contemplando as várias aplicações que o sistema terá.

Roadmap tecnológico

O avanço galopante da tecnologia nos últimos anos é inegável. E é indiscutível que ela seguirá evoluindo.

Para as empresas, o resultado dessa realidade é um mercado extremamente volátil e dinâmico, no qual as companhias que não se adaptam correm o risco de serem deixadas para trás.

Algumas das tecnologias que são cada vez mais usadas em empresas de todas as áreas são:

  • Internet das coisas: o conceito de objetos, aparelhos, máquinas e equipamentos, (hardwares) conectados à rede mundial de computadores para funcionarem de forma mais inteligente
  • Inteligência artificial: ela já é realidade e tem levado a automação a patamares bastante avançados, pois permite que as máquinas executem cada vez mais tarefas sem a intervenção humana
  • Big data: é a imensa quantidade de dados disponíveis para serem processados, que serão usados como matéria-prima para a internet das coisas e a inteligência artificial
  • Computação em nuvem: modelo em que os sistemas são armazenados em servidores compartilhados, permitindo a conectividade de forma mais ágil, eficiente e barata.

Quando uma organização tem a necessidade de perseguir um objetivo no longo prazo e, para isso, necessita implementar tecnologias estratégicas, o roadmap tecnológico é a ferramenta que ela vai utilizar.

Esse roteiro demanda ao mesmo tempo um certo conhecimento sobre tecnologia e muita capacidade de pensar estrategicamente.

Porque não se trata de implementar determinada tecnologia apenas pelo fato de ela ser uma novidade e todo mundo a estar utilizando.

O uso da tecnologia precisa estar sempre vinculado a um objetivo da empresa.

É importante, portanto, que o roadmap tecnológico esteja 100% alinhado com o planejamento estratégico da companhia.

O planejamento estratégico é uma ferramenta que responde algumas perguntas como:

  • Onde a empresa está?
  • Onde ela quer chegar?
  • Como vai fazer para chegar até lá?

Pois bem, o roadmap tecnológico contribui para encontrar essas respostas, mais especificamente nas questões técnicas.

Mas é preciso ter sempre em mente que a tecnologia não é um fim em si própria. Ela serve a um propósito maior, atrelada à missão, visão e valores da empresa.

Roadmap de coaching

Roadmap de coaching
O roadmap também é uma ferramenta muito usada no coaching.

O roadmap também é uma ferramenta muito usada no coaching. Ou seja, com a finalidade de desenvolvimento pessoal.

Para isso, precisa estar atrelado a um objetivo, porque a sua finalidade é justamente proporcionar maior clareza e organização para obter alcançá-lo.

Quando esse objetivo parece distante, é comum que a pessoa se sinta desmotivada a persegui-lo.

Lembra o exemplo da casa? Aqui, vale o mesmo: continue mirando esse objetivo, mas quebre-o em diversas tarefas. Eis o roadmap de coaching.

Sua meta pessoal pode ser, por exemplo, tornar-se um empreendedor de sucesso.

Esse é um objetivo bastante vago e difícil de ser alcançado, mas, quando destrinchado em várias partes, começa a parecer bem mais simples.

Para fazer esse roadmap, responda a essas duas perguntas:

  • Onde estou?
  • Onde quero chegar?

A partir daí, monte uma tabela com as ações e comportamentos necessários para chegar ao objetivo, com prazos para realizá-las.

Modelo de roadmap de coaching

Abaixo, veja um modelo para se inspirar.

Você pode incluir mais passos, mais categorias, mais ações e o que mais achar necessário para organizar seu plano de desenvolvimento pessoal.

Passo 1 Passo 2 Passo 3
Quais as ações mais importantes?
Até quando devo realizá-las?
Quais atitudes preciso ter?

Conclusão

Roadmap desenvolvimento pessoal
Para o sucesso do projeto, o roadmap deve ser aplicado com inteligência e de maneira estratégica, sempre respeitando o propósito da empresa.

O roadmap é uma ferramenta muito importante para a organização de projetos em empresas de todas as áreas e portes.

É uma espécie de roteiro no qual são descritas as fases do projeto e as atividades a serem cumpridas, tudo isso relacionado a uma linha de tempo.

E todas as partes interessadas têm acesso ao roadmap, o que facilita muito a comunicação interna da empresa.

O roadmap não deve ser engessado, porque há insights e necessidades novas que só percebemos quando o projeto está em andamento.

Mas também não pode ser alterado o tempo todo, por qualquer motivo. Se não há um forte motivo para mudar, o plano inicial deve ser seguido.

Respeitando essas premissas, o gestor terá melhores condições para realizar um trabalho ágil, mas com tempo suficiente para uma entrega de qualidade.

Por isso, é importante que o roadmap seja aprovado por todas as partes interessadas antes do desenvolvimento do projeto começar.

O gestor não pode, portanto, ser negligente na hora de compor a linha do tempo. Ele precisa ser realista, mesmo que a pressão por um prazo mais curto seja grande.

Afinal, mesmo em equipes ágeis ocorrem imprevistos e algumas etapas acabam durando mais do que o normal.

Por fim, cabe destacar que o roadmap é uma ferramenta que não faz milagre.

Para o sucesso do projeto, ele deve ser aplicado com inteligência e de maneira estratégica, sempre respeitando o propósito da empresa.

Tem alguma dúvida ou contribuição sobre o assunto? Deixe um comentário abaixo ou entre em contato conosco.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Positive Coaching: você precisa saber como funciona

Desenvolvimento de carreira: saiba como o coaching pode te ajudar

Recolocação profissional: confira 10 dicas para conquistá-la

Qual a sua meta? Defina onde você quer chegar!

Potencialize suas competências e alcance resultados extraordinários

Fatores importantes para ter sucesso e ser bem-sucedido

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.