Roda das competências: o que é, como funciona e importância

roda das competencias coaching

Você já ouviu falar da roda das competências e sobre como ela pode trazer benefícios para a sua vida profissional?
Caso esse termo seja uma novidade para você, não tem problema. Nós vamos falar bastante sobre a ferramenta ao longo deste artigo.
O que é, como funciona, a sua importância e até como desenhar uma roda das competências são alguns dos tópicos que você pode encontrar na leitura.
Está preparado? Então, vamos ao que interessa!

O que é a roda das competências?

Temos aqui no blog um artigo sobre a roda da vida.
Nada mais é do que um instrumento de avaliação das principais áreas da vida pessoal de alguém (família, relacionamento amoroso, equilíbrio emocional, saúde, espiritualidade e por aí vai).
A roda das competências tem um propósito bem parecido.
Só que, ao invés de focar nas habilidades vitais para a esfera particular, ela se dedica mais às capacidades relacionadas ao universo profissional.
Ou seja, é um instrumento de avaliação do grau de desenvolvimento de colaboradores, líderes e empresas, em geral, perante critérios pré-estabelecidos.
Você vai entender melhor quando abordarmos o funcionamento da roda das competências.
Antes, vale destacar por que esse é um tema importante para a sua atuação profissional, principalmente.

Qual a importância da roda das competências?

A roda das competências, assim como outras ferramentas de avaliação, é fundamental para o dia a dia de uma empresa.
Com ela, é possível enxergar onde estão os pontos fortes do negócio e os potencializar ainda mais.
Também dá para observar as eventuais fraquezas, para, então, trabalhar em cima delas e melhorar.
Em outras palavras, a sua importância está em justamente aprimorar as aptidões necessárias, sempre com a missão de aproximar os agentes de seus objetivos corporativos.
Afinal, alcançar os resultados desejados exige, cada vez mais, trabalhar com indicadores de desempenho.
É justamente isso que a roda das competências vai entregar a você e ao seu negócio.

Como funciona a roda das competências?

roda das competencias como funciona
O funcionamento da roda das competências não tem nada de complexo.
Pelo contrário, conta com uma metodologia bastante simples, que consiste em dar notas de 1 a 10 às capacidades pré-determinadas.
Assim, aquelas que tiverem as notas mais baixas devem ter total atenção por parte da empresa ou do profissional, objetivando a sua evolução.
Mas vale ressaltar que até as habilidades com os melhores resultados merecem cuidado.
Afinal, é sempre possível evoluir.
Isso sem falar que esses destaques podem ser o grande diferencial competitivo do seu negócio.
Agora, vamos conhecer um pouco mais sobre empreendedorismo, comunicação, desenvolvimento de pessoas e orientação para resultados, inovação, relacionamento interpessoal, criatividade, liderança e orientação para o cliente.
Essas são as oito variáveis avaliadas pela roda das competências.

Empreendedorismo

Que nota você acha que merece pela sua capacidade de empreender? Seja sincero na avaliação.
Costuma ter boas ideias no trabalho e cria projetos interessantes no seu setor?
É elogiado pela sua capacidade de pensar fora da caixa e encontrar soluções criativas em meio a uma onda de mesmice?
Se você respondeu sim para essas perguntas, é provável que a sua avaliação seja positiva e mereça um conceito próximo de 10.
Por outro lado, se você está há anos na mesma função, sempre realizando o mesmo trabalho burocrático e nunca contribui com nada durante as reuniões de brainstorming, talvez esteja na hora de dar um upgrade nessa competência.
Receber uma nota baixa serve de alerta para prestarmos mais atenção ao que não está tão bom.
É só lembrar do seu tempo de escolha, quando você ia mal em alguma prova e era preciso compensar estudando mais para a próxima.

Comunicação

roda das competencias comunicacao
Timidez e extroversão não são, necessariamente, sinônimos para má e boa comunicação, respectivamente.
Ter uma boa conversa tem muito mais a ver com a assertividade da mensagem passada do que qualquer outra variável.
Por isso, o que precisa ser colocado em xeque aqui é a sua capacidade de entender e se fazer ser entendido.
Se você é uma pessoa que recebe com frequência feedbacks positivos, tem um bom poder de persuasão (suas demandas costumam ser atendidas com um alto grau de aceitação) e sua equipe mantém um nível de produção elevado, parece que a sua comunicação está funcionando bem.
Nota 10 para você.
Agora, se na sua mesa chegam mais retornos negativos do que positivos, seus colegas desmerecem suas opiniões e os colaboradores subordinados a você não o respeitam tanto assim, é melhor investir nessa competência.
O diálogo é uma das ferramentas mais fortes dentro de uma ambiente corporativo humanista.
Logo, se destacar nessa área pode render pontos positivos a você.

Desenvolvimento de pessoas e orientação para resultados

Quantos e quais objetivos profissionais você atingiu nos últimos tempos?
Saber responder essa pergunta ajuda a avaliar qual nota merece nesse quesito.
Mais do que isso, ela ajuda a dar um parâmetro sobre como está a sua carreira: se estagnada, em franca ascensão ou se poderia estar se desenvolvendo um pouco mais rápido.
Afinal, é isso que a competência de resultados busca analisar.
Por exemplo, se você é um profissional que está sempre querendo novos desafios e não se contenta em fazer apenas o básico ao qual é designado, representa um bom sinal, principalmente se os seus líderes enxergam esse esforço e o valorizam de alguma forma.
Para ter uma leitura mais efetiva desse indicador, é bom olhar o seu plano de metas e ver em que fase ele está, se os prazos estão sendo cumpridos.
Se você está devendo em seu planejamento – ou pior, sequer tem objetivos a curto, médio e longo prazo -, talvez a sua nota não seja tão boa.
Mas sempre há tempo para corrigir isso.

Inovação

roda das competencias inovacao
A inovação não é apenas uma questão que fica restrita ao mundo das ideias, em ter grandes insights, por exemplo.
Inovar pode ser também se especializar, buscar novos conhecimentos e investir na sua carreira através do estudo e do desenvolvimento de mais e mais capacidades.
Nesse sentido, quando foi a última vez que você pesquisou sobre a sua área de atuação e se atualizou sobre os conceitos que são tendência para o futuro?
Caso faça isso com frequência – e não apenas pesquise, mas também coloque algumas dessas novidades em prática -, ponto para você. Está de parabéns.
No entanto, se você é um tanto quanto intolerante aos pensamentos diferentes dos seus e acredita que o seu ponto de vista é o único correto e possível diante de determinada situação, já passou da hora de rever esse conceito.
Precisamos abrir a mente ao novo para não sermos taxados de limitados, atrasados ou cabeça dura.
Não que tudo que seja recente seja melhor e que os conceitos mais antigos não sirvam mais para nada.
Mas ao menos temos que dar o benefício da dúvida.
Por que não tentar mudar um hábito que há algum tempo já não traz os mesmos resultados?

Relacionamento interpessoal

Na vida pessoal, temos nossos amigos e familiares, que dão todo o suporte que precisamos.
No ambiente profissional, não é muito diferente.
Colegas, chefes e demais colaboradores têm um papel muito importante em nosso desempenho individual.
Mas, mais do que isso, os relacionamentos interpessoais são fundamentais para a obtenção dos resultados coletivos, que são os mais importantes dentro de uma empresa.
Ninguém consegue fazer tudo sozinho.
Por isso, você vai precisar se dar bem com os demais funcionários para atingir aos objetivos traçados.
Uma equipe forte significa uma companhia forte.
E aí, como é a sua relação com seus colegas? Que nota você daria?
Um bom parâmetro para saber essa resposta é analisar quantas vezes alguém, voluntariamente, se ofereceu para ajudar você ou quem já se dispôs a retribuir um favor.
Se sobrarem candidatos, temos uma boa notícia.
Caso você só possa contar nos dedos de uma mão, é um bom momento para começar a estreitar laços em seu setor.
Desenvolver a empatia é um ótimo ponto de partida.

Criatividade

roda das competencias criatividade
O mercado clama cada vez mais por profissionais que sejam criativos.
Mas você acha essa qualidade realmente importante? Ou acredita que o suor e a dedicação contam mais que uma mente com boas ideias?
As respostas para essas perguntas vão mostrar o quanto essa competência é trabalhada por você.
Talvez o ideal não seja o oito nem, o oitenta, mas sim o equilíbrio entre criatividade e mão na massa.
Para avaliar a sua nota nessa aptidão, um bom parâmetro é verificar o número de projetos seus aprovados nos últimos tempos e o impacto que eles tiveram.
Se os índices forem elevados, mas as consequências não tão boas assim, talvez seja o caso de focar mais a sua capacidade inventiva na parte prática.
Agora, se você até nem contribui com tantas ideias, mas sempre que o faz elas trazem ótimos resultados, está no caminho certo – o que falta é tentar desenvolver mais a sua criatividade.
Nem é preciso comentar se os dois critérios forem altos ou baixos.
Você já sabe o que isso significa – o que não quer dizer que não possa correr atrás do prejuízo.

Liderança de equipes e trabalho

Um bom líder consegue extrair o máximo de seus comandados.
Para isso, ele precisa manter os colaboradores permanentemente motivados e engajados na conquista dos objetivos organizacionais.
E você, acredita que é uma liderança positiva para a sua equipe de trabalho? Seus liderados respeitam a sua autoridade ou é preciso se impor pela força?
Todas essas reflexões ajudam a analisar a sua força enquanto gestor de grupo e a sua capacidade de trabalhar coletivamente.
Além disso, um bom líder deve saber dividir os méritos das conquistas e assumir a responsabilidade em boa parte dos fracassos.
Ou seja, ele nunca poderá expor seus comandados, sob pena de perder o respeito e a admiração deles – e uma vez perdida, é muito mais difícil de reconquistar.
Agora é com você: qual é a sua nota como liderança de equipes e trabalho, com base em todas essas pontuações feitas?

Orientação para o cliente

roda das competencias orientacao cliente
Todos os competências trazidas até aqui são importantes, mas não há como fugir desta realidade: todo o seu trabalho deve ser voltado a um único fim, que é o cliente.
Não importa o que você faça, o seu pensamento deve estar sempre nele.
E é justamente sobre isso que trata o oitavo e derradeiro medidor da roda das competências.
Por isso, a última pergunta que gostaríamos de fazer neste tópico é: o quanto o público é uma prioridade para você?
Se a sua satisfação é o que mais importa e, por isso, você se esforça diariamente para entregar a melhor experiência para ele, ótimo. É assim que tem que ser.
Por outro lado, mesmo que você não queira admitir, se a sua maior preocupação é fazer o seu trabalho, cumprir a carga horária, bater o ponto e ir embora, a sua ordem de valores está um pouco invertida.

O coaching e a roda das competências

roda das competencias coaching
Depois de entender como funciona a roda das competências, você pode ter ficado um pouco assustado e até pensado: “Como vou desenvolver as habilidades que preciso para me tornar um profissional ainda mais completo?”.
Calma, você não está sozinho nessa.
Se essa foi a sua primeira impressão, temos uma boa notícia.
A metodologia de coaching está aí para oferecer todo o suporte necessário para você aprimorar as suas capacidades e ir em busca dos seus objetivos.
Durante esse processo, o coach atua como um facilitador, que dá apoio para que você possa entender melhor quem é e, a partir daí, definir onde deseja chegar.
Se o resultado que você pretende atingir é ter uma carreira profissional de sucesso, é nessa meta que a metodologia vai dar suporte para o seu crescimento.
A partir daí, é desenvolvido um plano de ação para levar você do estado atual para o desejado.
Você descobre onde precisa evoluir e como pode fazer isso.
A recompensa, certamente, estará lhe esperando no final dessa jornada.

Quando usar a ferramenta roda de competências?

A roda de competências pode ser usada em diferentes momentos dentro de uma empresa.
Por exemplo, ela pode funcionar muito bem durante o fechamento de um ciclo, seja um trimestre, semestre ou ano, como forma de avaliar o desenvolvimento do quadro de funcionários durante o determinado período.
Nada impede que a ferramenta seja usada de forma individual também.
Caso um colaborador queria acompanhar de perto o seu crescimento, ele pode lançar mão desse instrumento com uma frequência maior.

Como desenhar a roda das competências?

Digamos que você esteja decidido a utilizar a roda das competências como método de avaliação. Então, como organizar isso visualmente?
Bom, isso é fácil.
Basta desenhar um grande círculo dividido em oito partes iguais – uma para cada habilidade a ser avaliada.
Depois, divida cada uma dessas oito partes iguais em mais dez subdivisões. Estas serão pintadas para estipular as notas em cada aptidão.
É importante fazer uma roda bem grande para que todas essas marcações fiquem de fácil visualização a todos.
Pronto, agora é só começar a análise das suas competências profissionais.

Quais suas principais competências?

roda das competencias quais suas principais
Agora que você já sabe tudo sobre a roda das competências – inclusive como ela é feita -, chegou a hora de testar as suas habilidades e ver os seus pontos fortes e o que precisa ser melhorado.

Avalie suas competências profissionais

Para ter o resultado mais próximo do real e a ferramenta funcionar de maneira assertiva, o segredo é ser o mais sincero possível consigo mesmo.
Caso contrário, o principal prejudicado vai ser você, de qualquer forma.
Lembre: notas ruins não são o fim do mundo, mas servem de alerta que algo precisa ser feito para que aconteça uma mudança significativa.
Da mesma forma, não se acomode com uma avaliação alta.
Nenhum ponto forte é tão perfeito que não possa ser melhorado.
Quando terminar a sua análise com a roda das competências, trace um plano de ação em cima dos resultados obtidos.
Assim, suas observações não vão ficar restritas somente ao papel, mas sim também colocadas em prática, a fim de um desenvolvimento verdadeiro.

O coaching e seus benefícios para o desenvolvimento de novas competências

Toda e qualquer habilidade comportamental pode ser trabalhada e aprimorada.
E, em qualquer caso, você pode contar com o suporte do coaching para essa tarefa.
Ao contrário do que muitas pessoas podem supor, liderança, comunicação e empreendedorismo – só para citar algumas das áreas avaliadas pela roda das competências – não são necessariamente dons e, mesmo que sejam, podem receber um upgrade.
Sabendo administrar essas qualidades a partir da principal metodologia de desenvolvimento humano do mundo, você pode colher diversos benefícios, seja na sua vida pessoal ou profissional.
Na sua carreira, as vantagens podem aparecer em forma de uma promoção, de um aumento de salário ou uma melhora na sua relação com os seus colegas.
Tudo como consequência de uma nova perspectiva, na qual você foi capaz de aprimorar competências e transformar comportamentos.

Conclusão

roda das competencias conclusao
A autoavaliação constante é fundamental para o nosso processo de crescimento contínuo.
E a roda das competências é uma ferramenta que propicia exatamente esse tipo de reflexão.
O segredo é ser sincero consigo mesmo para ter um panorama completo dos seus pontos fortes e também daquelas lacunas que podem ser melhoradas.
Como você acredita que esse instrumento pode ajudá-lo a se tornar um profissional mais completo?
Deixe seu comentário no espaço abaixo e conte sobre as suas impressões.

Comentários

Quem leu este post leu também :)

Motivos para você não se tornar um coach no Brasil!

Positive Coaching: você precisa saber como funciona

Desenvolvimento de carreira: saiba como o coaching pode te ajudar

Recolocação profissional: confira 10 dicas para conquistá-la

Qual a sua meta? Defina onde você quer chegar!

Potencialize suas competências e alcance resultados extraordinários

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.