Sobre ser feliz

A ansiedade aparece quando começamos a pensar em círculos nesses “e se…?”

(Por Mariana Viktor)

Dia desses recebi um e-mail de uma leitora da coluna que mantenho num site de autoconhecimento, sobre o texto daquela semana. O tema era o sentido da vida e como acabamos perdendo o contato com o sentir de tanto pensar desgovernadamente, por reflexo, reação. E que, sem sentir, acabamos literalmente perdendo o sentido.

Ela escreveu:

“Tenho ficado todo dia superansiosa.  Me pego o tempo todo pensando: e se eu fizer isso? E se eu fizer aquilo?… Não encontro a resposta. Eu queria entender o que é esse parar de pensar, e sentir. Poderia dar algum exemplo?”

Transcrevo trechos (editados) da resposta para a leitora, já que essa é uma angústia existencial de muitos de nós:

É difícil viver sem ter respostas exatas. Mas, com a passagem do tempo e das circunstâncias, com experiências doendo aqui e acolá, vamos descobrindo pedacinhos dessa “grande charada” ao criar pontes de compreensão mais profundas com as situações que vivemos. E o mais interessante ao observar esse processo é perceber que todas essas pontes levam pra cantos dentro de nós mesmos, invariavelmente, porque a realidade que percebemos é um reflexo fiel, mesmo que simbólico, dos nossos momentos internos.

Tive síndrome do pânico, por exemplo, durante anos, até entender que isso era a exata manifestação da guerra interna que eu vivia, e essa compreensão foi fundamental para a cura.

A ansiedade aparece quando começamos a pensar em círculos nesses “e se…?” que surgem naturalmente. São perguntas que todos se fazem, é claro. Mas as respostas que buscamos não virão delas. Delas virão outras perguntas e outras e mais outras, todas sem respostas satisfatórias ou que façam cessar o sofrimento, porque as perguntas brotaram da confusão, do medo, da frustração, da falta de confiança, da mágoa, da sensação de estar sem rumo.

O maior sentido da vida, dizem os grandes mestres da atualidade, é aprender a ser feliz a partir de dentro, independentemente do que esteja acontecendo fora – e então virá o sentido e o sentido em si trará realização pessoal. Essa é a grande mágica, a grande alquimia, e ao mesmo tempo o maior desafio que a vida coloca a nós como base de todas as nossas vivências. Se a felicidade e seus desdobramentos tivessem uma equação, seria Ser/Fazer/Ter. Ser feliz primeiro, para depois agir de maneira coerente com essa felicidade e, por fim, alcançar o que buscamos – um relacionamento gostoso, um trabalho que realize etc.

A dor não tem a mera função de doer... Serve pra nos acordar e mostrar a porta da saída
A dor não tem a mera função de doer… Serve pra nos acordar e mostrar a porta da saída

E como conseguir isso se a felicidade parece uma utopia? Usando como guia o mecanismo mais antigo para sinalizar o que não vai bem: a dor. A dor não tem a mera função de doer… Serve pra nos acordar e mostrar a porta da saída: se algo está fazendo mal e trazendo infelicidade, é hora de rever a forma de pensar, o modo de reagir, os comportamentos habituais, o jeito de se relacionar, o estilo de viver ou as escolhas que fizemos – e fazemos – a cada instante.

Ser feliz não é fugir da dor, como pode parecer. Se colocamos o foco em fugir da dor teremos apenas mais dor, como nos ensina o processo de coaching e a vida em si. Mas, eliminando o que nos faz mal, o que nos machuca e nos cega de angústia, conseguimos saber mais claramente o que queremos de verdade, o que nos faz realmente bem e traz sentido pra nossa vida.

Viver de acordo com quem somos por si só já tem gosto de felicidade, não tem?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Conheça as vantagens e desvantagens do outsourcing

Empowerment: O Que é, sua Importância nas Empresas e Exemplos

Dinâmica de Apresentação: Como Fazer, Dicas e Exemplos Práticos

Diagrama de Ishikawa: Guia Completo Passo a Passo

O Carnaval chegou… todo cuidado é pouco!

AFINAL, EXISTE UM MODELO DE CORPO PERFEITO?

Materiais Educativos

Como se tornar um Coach de sucesso

Escrito por Villela da Matta, presidente da SBCOACHING, este e-book traz 29 perguntas para alavancar o marketing, as vendas e as estratégias do seu negócio para seu sucesso…

Segredos da Paternidade Positiva

O envolvimento do pai contribui de forma significativa para o crescimento intelectual e mental da criança e a estimula na educação, desenvolvimento de habilidades, interesse etc…

Brian Tracy

Brian Tracy é uma das maiores autoridades em coaching e negócios do mundo: em mais de 30 anos de atuação, passaram por suas palestras e seminários mais de 5 milhões de pessoas. Já atuou como coach e consultor em mais de mil empresas. Autor de dezenas de best-sellers, foi homenageado em 2011 com o Lifetime Achievement Award, concedido pela National Academy of Best Selling Authors. É fundador e CEO da Brian Tracy International, tem uma carreira de sucesso, principalmente nos setores de vendas e marketing, investimentos, desenvolvimento imobiliário, importação, distribuição e consultoria de gestão.

Flora Victória

Flora Victoria é fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching, presidente da SBCOACHING Training e Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela University of Pennsylvania. Diretora educacional das empresas do SBCOACHING Group e founding fellow do Institute of Coaching (IOC) – órgão afiliado à Harvard Medical School dedicado ao avanço do coaching, Flora é considerada a maior especialista em psicologia positiva aplicada ao coaching do país. Seu trabalho precursor resultou na criação do primeiro treinamento de positive coaching do Brasil. Pioneira na condução de projetos de pesquisa e comprovação científica do coaching no país, tem contribuído significativamente para consolidar a credibilidade desse processo e estimular seu desenvolvimento no Brasil e no mundo.

Como trainer e master coach, Flora já participou da formação de mais de 45 mil coaches no Brasil. Responsável pelas parcerias internacionais firmadas pela SBCOACHING com instituições globais, Flora tem trazido para o Brasil o que há de melhor e de mais atual no coaching internacional. Flora representa a Sociedade Brasileira de Coaching como membro da Graduate School Alliance for Executive Coaching (GSAEC), instituição especializada no ensino acadêmico do coaching, e da Association for Coaching (AC), credenciadora internacional presente em mais de 50 países.

Escritora de obras que são referência no coaching mundial, Flora é coautora dos livros Personal & Professional Coaching®, Executive & Business Coaching®, Positive Psychology Coaching® e Career Coaching®, entre outros. Em parceria com Brian Tracy e Villela da Matta, escreveu Estratégias Avançadas de Vendas e Engajamento Total. Como parte de sua contribuição para o coaching global, Flora foi convidada a integrar uma equipe internacional cujo objetivo foi discutir e compreender a diversidade do coaching no mundo. Esse trabalho resultou no livro Diversity in Coaching: Working with Gender, Culture, Race and Age, lançado pela Association for Coaching (AC). Como especialista em coaching, negócios, liderança e psicologia positiva, escreve artigos para a Revista SBCOACHING, para a Revista Científica Brasileira de Coaching e para diversos portais.

Com graduações acadêmicas e especializações nas áreas de Governança Corporativa pela Harvard Business School, MBA pela FGV, Marketing pela ESPM e Tecnologia pela USCS, a expert em ciências comportamentais, Flora, aplica seu sólido conhecimento teórico e prático para contribuir com diferentes públicos na conquista de resultados e aumento de realizações.

Com uma experiência organizacional consolidada ao longo de 30 anos, antes de fundar a SBCOACHING Flora foi executiva da Claro e atuou em grandes empresas como Volkswagen, Ford e Bell South, nas áreas de planejamento estratégico, gestão de mudanças, governança corporativa, tecnologia e finanças. À frente da SBCOACHING Training™, dedica-se continuamente a expandir o portfólio de serviços e a elevar cada vez mais a qualidade e a eficácia do coaching.